Projeto que proíbe canudos plásticos está pronto para ser votado em Florianópolis
29/03/2019
Balneabilidade melhora no litoral catarinense
01/04/2019
Cerca de 50 representantes dos municípios que fazem parte da Rede Brasileira de Cidades Criativas da  Unesco, da própria Unesco e dos Ministérios do Turismo e da Cidadania, participaram nos últimos três dias, da segunda edição do Ecriativa. O evento é anual e é uma forma de promover a integração dessas cidades que, com o intercâmbio técnico e desenvolvimento de projetos, visam promover o desenvolvimento econômico dos municípios detentores da chancela da Unesco por meio da potencialização da economia criativa. Florianópolis, a anfitriã deste ano, é Cidade Criativa Unesco no ramo da gastronomia desde 2014. Participaram do evento, as seguintes cidades criativas Unesco: Belém e Paraty (gastronomia); Brasília e Curitiba (design); João Pessoa (artesanato); Salvador (música); e Santos (Cinema), e três municípios que estão em processo de candidatura: Belo Horizonte, São Paulo e Fortaleza; além de representantes da Unesco Brasil, e do Ministério da Cultura e do Turismo.

No primeiro dia, quarta-feira, 27, o pontos focais apresentaram os projetos realizados e os objetivos a serem alcançados em suas cidades, como: desenvolvimento de políticas e projetos para desenvolvimento para a área em que foram eleitas cidades criativas, objetivos futuros para alcance dos o objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, realizações e prêmios alcançados por ações e eventos promovidos; projetos em andamento, cronograma anual de eventos, focos de atuação, entre outras. A abertura do evento foi feita pelo Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, que destacou a gastronomia como ponto forte no turismo na Capital e anunciou uma série de eventos para o mês de agosto pois, de acordo com pesquisa, é considerado o mês de menor fluxo de turistas na cidade.

Na primeira parte do segundo dia do encontro, na quinta-feira, 28, os pontos focais se reuniram para elaborar o regimento da da Rede Brasileira de Cidades Criativas Unesco. O documento, que servirá de guia e apontará as diretrizes para melhor funcionamento e integração da Rede, será enviado para Unesco para validação. Após conclusão do mesmo, os participantes fizeram visitas técnicas à fazenda de ostras de Santo Antônio de Lisboa, Acate e curso de gastronomia do Ifsc Coqueiros, onde conheceram mais sobre a culinária regional de Florianópolis.

A programação do Ecriativa 2018 foi finalizada na tarde desta sexta-feira, 29, com visita ao Centro Histórico da Capital, passando pelo Museu Escola de Santa Catarina e Cocreation Lab – Distrito Criativo, Catedral, Praça XV, Casa de Câmara e Cadeia, Memorial Miramar, e finalizada com almoço no Mercado Público. O evento foi realizado pela Prefeitura de Florianópolis e associação FloripAmanhã, em parceria com Fecomércio, Sesc e Senac e com apoio do Sindicato de Hotéis Restaurantes Bares e Similares de Florianópolis, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Santa Catarina, Instituto Federal de Santa Catarina, Universidade Estácio de Sá, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), CEART/Udesc, Unisul, Sebrae de Santa Catarina, Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau, CDL de Florianópolis, Acate e API de Turismo e Economia Criativa de Florianópolis.

Ecriativa 2020

Salvador, Cidade Criativa da Unesco no segmento de música foi escolhida através de voto dos pontos focais para sediar a próxima edição do Ecriativa e coordenar a rede brasileira no período. O município concorreu com Brasília, Cidade Criativa do Design. “Foi um encontro muito produtivo e sem dúvida, pontes para novas ações e novos projetos foram formadas”, destacou o superintendente de Tecnologia e Inovação da Prefeitura de Florianópolis, Marcus Rocha.

Rede de Cidades Criativas da Unesco

De acordo com a Unesco, as cidades da rede trabalham em busca de dois objetivos comuns: colocar as indústrias criativas e culturais no centro dos planos de desenvolvimento locais e cooperar ativamente por meio de parcerias entre cidades em nível internacional. São sete categorias: artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas e música. Os municípios só podem se candidatar a uma única categoria da Rede de Cidades criativas. Atualmente a rede conta com mais de 100 cidades em 50 países.
(PMF, 29/03/2019)
mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *