Documentário vai mostrar como Floripa virou referência em tecnologia e inovação
17/05/2018
Equipe de Mobilização e Educomunicação da UFSC realiza primeira oficina participativa de enquadramento
17/05/2018

Nova York e Curitiba – Cidades mais inteligentes do mundo

Por Joaquim Nóbrega Jr, consultor de administração, coordenador de projetos e colaborador do FloripAmanhã.

Cidade Inteligente – Smart City – é um conceito relativamente novo mas que já está sendo adotado há mais de 5 anos em várias cidades no mundo, em diferentes níveis de aplicação. A tendência é que esta adoção seja acelerada e mais disseminada nos próximos anos.

As cidades inteligentes são aquelas com políticas ativas que utilizam a tecnologia para melhorar a infraestrutura urbana e tornar os centros urbanos mais eficientes. As medidas envolvem serviços diretos à população, segurança pública, sustentabilidade, transporte e soluções integradas de governança, educação, planejamento e transparência.

A aplicação do conceito está sendo utilizado em novas cidades e deverá impulsionar as transformações urbanísticas que melhorarão a qualidade de vida nas cidades existentes.

Em 2017, Nova York foi eleita com uma das 7 cidades mais inteligentes do mundo pela IESE Center for Globalization and Strategy. As outras foram: Amsterdan, na Holanda;Tóquio, no Japão; São Francisco, nos EUA; Viena, na Austria; Copenhagen, na Dinamarca; e Curitiba, no Brasil.

Nova York, lançou uma plataforma interativa que converteu 10.000 telefones públicos antigos em 8.400 hotspots WiFi para fornecer acesso à internet a todos os seus residentes. Além de fornecer informações sobre eventos locais, notícias de vizinhança e listas de entretenimento, a plataforma ainda fornece alertas de segurança.

A implantação será a maior rede WiFi e informações de mídia digital do mundo. Seu orçamento (cerca de duzentos milhões) será financiado através de receitas de publicidade a ser exibida em telas digitais, sem nenhum custo para os cidadãos, com estimativa de levantamento de mais de quinhentos milhões de dólares em doze anos.

Os totens de WiFi terão um teclado Braille para deficientes visuais, e dois displays digitais de toque integrado com o sistema operacional Android do Google para fornecer informações e serviços tais como mapas interativos, principais monumentos, serviços de emergência, etc.

Estes é apenas um exemplo apenas do que está sendo feito na área de telecomunicações e que demonstram o potencial destas tecnologias para transformar as cidades e torná-las cada vez mais inteligentes.

Parece inacreditável, mas a mesma organização que elegeu outras seis cidades como as mais inteligentes do mundo, indicou Curitiba, no Paraná, como a sétima.

Com 1,8 milhões de habitantes, Curitiba é uma das cidades mais verdes do país, com uma rede de quase 30 parques e áreas florestais. Os parques possuem lagos que além da função paisagística e recreativa, fazem parte da rede de macrodrenagem da cidade. 70% dos resíduos produzidos pelos habitantes é reciclado, e a prefeitura da cidade criou programas de incentivo como o Câmbio Verde, onde a população pode trocar seu lixo reciclável por frutas e verduras frescas.

O sistema de transporte urbano é rápido e eficiente, utilizado por cerca de 70% da população. Este sistema foi idealizado pelo arquiteto e urbanista Jaime Leiner, ex-prefeito da cidade, e utiliza ônibus especiais sem cobradores que trafegam em faixas exclusivas e estações tubulares. Os ônibus antigos foram transformados em escolas móveis para educar a população a respeito da sustentabilidade.

Curitiba demonstra que cidade inteligente não é só a que utiliza novas tecnologias de telecomunicações, mas também a que adota soluções simples e inteligentes.

Não é à toa que Curitiba é considerada uma das melhores cidades do Brasil para se viver.

Fonte: https://constructapp.io/pt/smart-city-cidades-mais-inteligentes/

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *