Por Assessoria de Comunicação FloripAmanhã

Plano Diretor e Plano de Ordenamento Náutico são temas de publicações lançadas pela FloripAmanhã




Em evento realizado na noite desta quinta-feira (21/03) na Câmara Municipal de Vereadores de Florianópolis, a FloripAmanhã entregou à sociedade o livro “Estudos sobre o Plano Diretor” — que reúne contribuições técnicas para a revisão do projeto de lei do PDP — e o “Estudo Complementar para a Implantação do Plano de Ordenamento Náutico do Município de Florianópolis”, duas publicações com propostas técnicas para o planejamento sustentável da cidade.

Faça download dos Estudos sobre o Plano Diretor  |  Estudo para Implantação do Plano de Ordenamento Náutico


Dalmo Vieira, César Faria, Zena Becker, Sílvia Lenzi e Alexandre Mazzer.

“Estes dois projetos envolveram diversas entidades trabalhando juntas para propor mudanças, um modelo que a FloripAmanhã acredita”, destacou a presidente da Associação, Zena Becker. “Não questionamos a contribuição das comunidades no processo do Plano Diretor, queremos apenas oferecer também uma contribuição técnica imparcial politicamente, e que este momento marque a arrancada para a continuidade do Plano Diretor”, acrescentou Zena, na presença do Secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Dalmo Vieira Filho, do presidente da Câmara de Vereadores, César Faria.

Faria destacou a a importância dos estudos técnicos como embasamento para a criação de leis para a cidade. Já Dalmo Vieira Filho destacou o trabalho da FloripAmanhã pela cidade desde as oficinas de desenho urbano (2007), e reforçou que “não existe estudo tão denso sobre o Plano Diretor como este aqui apresentado”.

Dalmo Vieira Filho anunciou a Prefeitura espera contribuições da sociedade como esta da FloripAmanhã, e que no I Seminário da Cidade, dias 25 e 26 de março no Centro de Eventos da UFSC, o IPUF espera colher contribuições da sociedade para temas como o transporte coletivo, ligação ilha-continente, transporte marítimo, o encaminhamento do Plano Diretor e humanização do centro da cidade.

Também estavam presentes o secretário municipal de Educação, Rodolfo Pinto da Luz, vereadores, a vice-presidente da Associação FloripAmanhã, Anita Pires, o presidente do Conselho da FloripAmanhã, Otávio Ferrari, o presidente do CAU/SC, Ronaldo de Lima, entre outros diretores da Associação, parceiros, associados e técnicos envolvidos nos trabalhos, como a arquiteta Síliva Lenzi, coordenadora técnica dos Estudos sobre o Plano Diretor e o oceanógrafo Alenxandre Mazzer, coordenador do Estudo para o Plano de Ordenamento Náutico.

A vice-presidente Anita Pires falou que a FloripAmanhã já está com um parceiro e busca novos apoiadores para o desenvolvimento do Plano de Ordanemento Náutico Regional, incluindo os municípios da Grande Florianópolis: Biguaçu, Palhoça, São José e Governador Celso Ramos.

Os Estudos do Plano de Ordenamento Náutico também estavam disponíveis para consulta na mesa interativa do projeto “Floripa Interativa”, do Sapiens Parque – Fundação Certi.

Estudos sobre o Plano Diretor

A Associação FloripAmanhã coordenou um grupo de trabalho multidisciplinar voluntário que compilou na publicação doze pareceres técnicos apresentados por arquitetos, engenheiros, economista, advogado, biólogo e oceanógrafo. O objetivo dos estudos é colaborar para o aprimoramento da proposta de Plano Diretor de Florianópolis por meio de recomendações e sugestões de caráter técnico.
O trabalho é uma iniciativa do COMDES – Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis com coordenação geral da FloripAmanhã e coordenação técnica da arquiteta Sílvia Ribeiro Lenzi. Foi realizado entre abril e novembro de 2012, com a participação do Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina – CAU SC; o Conselho Regional de Economia de Santa Catarina – CORECON SC; o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina – CREA SC e a Ordem dos Advogados do Brasil – Santa Catarina – OAB SC.

A publicação está disponível para download aqui

Estudo para a Implantação do Plano de Ordenamento Náutico do Município de Florianópolis

O Projeto de Estudo Complementar para Implantação do Plano de Ordenamento Naútico começou em 2011 e depois de seis meses de pesquisas criou uma base técnico-científica para embasar a regulamentação das atividades náuticas em Florianópolis. O objetivo do Projeto é permitir a preservação do ambiente costeiro da cidade e o desenvolvimento de atividades como o transporte hidroviário, turismo náutico, aquicultura e pesca.

Entre junho e setembro de 2012 foram realizadas cinco oficinas em regiões diferentes da capital para a apresentação do Projeto para a comunidade. A partir disso, os estudos foram compilados e estarão disponíveis para conhecimento público a partir do lançamento no dia 21/03/2013.

O Projeto vai ao encontro das estratégias delineadas no Floripa 2030 – Agenda Estratégica de Desenvolvimento Sustentável de Florianópolis na Região, projeto que direciona a atuação da FloripAmanhã.

O Estudo Complementar para a implantação do Plano de Ordenamento Náutico é uma iniciativa da FloripAmanhã com apoio da Fecomércio-SC, CDL-Florianópolis, AEMFLO/CDL-São José, Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau, Videoteca Videolocadora, Sindimóveis-SC, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Florianópolis, Orsitec Assessoria Contábil e Empresarial, Pedro Paulo de Abreu e Renato Odecio Kock.

A publicação está disponível para download aqui.



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.