Entrevista: “Vamos fazer um Floripa Conecta ainda melhor em 2020”
23/08/2019
Trabalhos para última transferência de carga da Ponte Hercílio Luz devem começar segunda
26/08/2019

Fortalezas da Ilha: louça do século XVIII passa por recuperação na UFSC

Uma variedade de peças de louça, algumas que provavelmente compuseram banquetes oficiais a partir do século XVIII em Florianópolis, irá passar por trabalho de conservação feito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os itens são parte do acervo de peças encontradas em trabalhos arqueológicos na Fortaleza de São José da Ponta Grossa, na Praia do Forte, em 1989 e 1990.

O conjunto em recuperação reúne fragmentos de louças produzidas com matéria-prima sofisticada – trazidas de países como Portugal, Holanda, China e Inglaterra – e peças feitas somente com as mãos, com padrões de cerâmicas indígenas, provavelmente preparadas localmente. A intenção é que as peças sejam conservadas e a exposição requalificada e reaberta ao público da fortaleza. A iniciativa abrange três setores da UFSC: Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina (CFISC/SECARTE), Museu de Arqueologia e Etnologia (MArquE) e Coordenadoria Especial de Museologia.

Neste sábado, dia 24 de agosto, estudantes, professores e técnicos administrativos em educação da UFSC estarão trabalhando diretamente na conservação das peças, na Fortaleza de São José da Ponta Grossa. Os fragmentos irão passar por tratamento especializado a fim de preservar as características do achado arqueológico. No sábado passado, dia 17, estudantes de museologia foram capacitados na oficina “Introdução à documentação museológica e conservação para acervos arqueológicos”, com a finalidade de se prepararem para a atividade na fortaleza.

A capacitação é parte das ações de conservação. Todas as atividades compõem o Projeto “Requalificação da Exposição Alimentação”. Dessa forma, de todo o material encontrado em 1989 e 1990, separou-se aqueles fragmentos que fossem ligados à alimentação, como pratos, panelas, garrafas, cálices, canecos e até cachimbos. Até 2016, parte desse acervo esteve exposto na Fortaleza de São José da Ponta Grossa, mas atualmente as peças precisam de manutenção para voltarem a ser expostas ao público.

A Fortaleza de São José da Ponta Grossa é uma das três fortificações seculares da Baía Norte da Ilha de Santa Catarina construídas no século XVIII. As outras duas fortalezas que compunham o triângulo defensivo na região são: Santa Cruz de Anhatomirim e Santo Antônio de Ratones. Essas três fortificações são hoje atrativos históricos e turísticos administrados pela UFSC e recebem cerca de 190 mil visitantes por ano.

Mais informações: www.fortalezas.ufsc.br e museu.ufsc.br

(UFSC, 23/08/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *