Programa de empreendedorismo da Udesc para crianças multiplica oficinas Brasil afora
12/12/2018
Florianópolis registra maior índice de abertura de empresas do Estado
12/12/2018

Questionário sobre Gestão de Energia e Residências Inteligentes

O Grupo de Pesquisa em Energias Renováveis da Universidade Federal de Santa Catarina (GPER/UFSC) está realizando uma pesquisa com um questionário eletrônico para buscar entender a percepção das pessoas sobre uma possível interação com um dispositivo gestor de energia, e servir como ponto de partida para outros trabalhos no tema. O questionário pode ser respondido pelo link. Todos que responderem este questionário ajudarão não apenas a pesquisa do GPER, como também contribuirão para um futuro mais sustentável. Num futuro próximo, a tecnologia poderá revolucionar a relação entre as pessoas, suas moradias e a forma como se consome a energia elétrica.

Residências Inteligentes

Nos últimos anos, um dos assuntos que tem chamado a atenção dos pesquisadores são as residências inteligentes, que são caracterizadas pela presença dos chamados dispositivos inteligentes, os quais proporcionam ao morador a oportunidade de controlar e monitorar equipamentos na casa. Esses dispositivos são capazes de se comunicar com o morador e também entre si utilizando a internet. Nesse contexto, seria possível personalizar e otimizar o funcionamento de sistemas de iluminação, climatização, entretenimento multimídia e utilidades domésticas, com alguns cliques em um aplicativo para smartphone. Este quadro promissor é delineado sobre uma série de inovações tecnológicas provenientes da computação, telecomunicação, eletrônica e automação.

Paralelamente, outro setor que tem avançado de forma significativa, em especial no Brasil, são as fontes de energia renovável, no contexto da geração distribuída. Esta modalidade, regida no país pela Resolução Normativa Nº 482 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), prevê a possibilidade de que os consumidores de energia instalem pequenas unidades geradoras (como placas solares ou turbinas eólicas de pequeno porte, por exemplo) e possam, além de reduzir a quantidade de energia comprada da distribuidora, até mesmo receber “créditos de energia” como compensação por qualquer geração excedente, assim, reduzindo ainda mais a conta de luz.

Quando estas duas frentes de inovação se unem, surge o cenário propício para o emprego de tecnologias de gestão de energia.  Um gestor de energia é um dispositivo inteligente capaz de comandar outros equipamentos disponíveis na residência. Esse gestor de energia tem a função de orientar e intervir na forma como o morador utiliza os aparelhos, procurando otimizar o consumo de energia sem, contudo, comprometer o conforto do usuário.

Como funciona

O dispositivo gestor de energia faz uso de dados da geração renovável instalada na residência inteligente, bem como do consumo dos equipamentos e das preferências do residente, para determinar a melhor forma de agendar o funcionamento de diversas utilidades da casa. Por exemplo, às 7h da manhã o morador deposita a roupa suja em sua lavadora inteligente. O gestor de energia, comunicando-se com a lavadora pela internet, pode decidir que não é conveniente iniciar a lavagem imediatamente, mas sim esperar até às 9h da manhã, quando, com sol mais forte, a geração dos painéis fotovoltaicos, instalados no teto da casa, serão capazes de sustentar sozinhos a lavadora, sem a necessidade de usar energia adicional da concessionária. Essa decisão é balizada, ainda, por uma informação de que o morador só estará de volta em casa ao meio-dia, de modo que a lavagem precisa estar concluída antes desse horário.

Além do objetivo de aproveitar ao máximo as fontes renováveis, ainda existe a questão da variação na tarifa de energia. No Brasil, a partir de 2020, será adotada a Tarifa Branca, onde o preço da energia ficará mais barato nos horários onde o consumo é menor e mais caro nos horários onde o consumo é maior. A Tarifa Branca prevê três patamares: horário de ponta, onde há consumo mais intenso de energia, horário fora de ponta, que compreende o menor consumo, e horário intermediário, que compreende um consumo moderado. Nesse contexto, o Gestor de Energia seria capaz otimizar o funcionamento dos equipamentos inteligentes para reduzir o consumo nos horários com tarifa mais elevada.

O questionário está disponível aqui.

Mais informações na página do Facebook do GPER.

(Ufsc, 10/12/2018)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *