Nova fase de programa Se Liga na Rede envolve universo de 100 mil pessoas em Florianópolis
24/08/2018
Base cartográfica da Grande Florianópolis começa a ser criada
24/08/2018

Florianópolis terá sua primeira volta à Ilha de remo

Pela primeira vez na história, remadores profissionais e amadores irão circunavegar a Ilha de Santa Catarina – no braço. Será durante o Desafio Volta à Ilha, que acontece nos dias 24 e 25 de novembro em comemoração aos centenário do Clube de Regatas Aldo Luz, fundado em 1918.

O desafio sairá de baixo da Ponte Hercílio Luz e fará até 10 paradas para troca de tripulação. A moderna embarcação que será usada tem quase 12 metros de comprimento, pesa 150 kg e terá quatro remadores e um timoneiro. É o modelo Four Skiff Coastal, usado para o esporte em alto mar e único no Brasil, fabricado em Brasília especialmente para o evento.

O lançamento do desafio aconteceu na noite desta quinta-feira (23) no Beiramar Shopping, que até o dia 26 de agosto estará recebendo uma exposição com imagens históricas e barcos de competições olímpicas, além de uma embarcação original de madeira de cedro datado de 1919, época da fundação do clube.

O curador da mostra e organizador do evento, André Dutra, explica que a ideia de remar em volta da Ilha surgiu, pois o clube Aldo Luz sempre foi entusiasta de grandes aventuras.

— Em 1919, uma equipe nossa foi até Itajaí. Eles foram remando até lá para dar um treino. Chegando lá caiu um vento forte e não tiveram como voltar. Foram até a prefeitura, ligaram para o Governo do Estado e pediram para buscá-los. Imagina a rede de telefone e as estradas da época! Então, como a gente descobriu essa façanha fazendo a pesquisa para o centenário, nessa pesquisa a gente também descobriu que nunca teve uma volta à Ilha.

André, que também é atleta paralímpico de remo, explica que neste primeiro momento será apenas um desafio, mas que no ano que vem a ideia é fazer uma regata, com outro barco four skiff competindo. Isso porque muitos atletas de outras cidades e estados já demonstraram interesse em participar do evento, e pode ser que aquelas 10 paradas previstas para tropa de tripulação possam ser ampliadas para que mais remadores participem.

Quem tiver mais interesse na história centenária do Aldo Luz poderá acompanhar ainda, entre os dias 13 e 30 de setembro, uma exposição com troféus, embarcações antigas e reportagens da época no Palácio Cruz e Souza, no Centro da cidade. Também será exposto no local um pedaço da Ponte Hercílio Luz, já que Aldo Luz foi filho do ex-governador catarinense.

O curador da exposição espera que as exposições do centenário do clube e a volta à Ilha possam trazer de volta a paixão do catarinense pelo esporte náutico. Segundo André, a mostra está sendo um sucesso de público.

— As pessoas ainda veem o remo como um esporte longínquo, mas a gente já teve muita visita de criança aqui na exposição, e elas estão adorando. Então ele pode voltar a ser um esporte universal. Porque até a construção do aterro, na década de 70, o remo era a principal modalidade esportiva de Florianópolis.

(Hora de Santa Catarina, 23/08/2018)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *