ALESC e ARIS promovem Seminário Suéco-Brasileiro sobre Gestão de Resíduos Sólidos
10/05/2013
Projeto para maricultura é apresentado no Sul da Ilha
10/05/2013

Detectada presença de toxina em moluscos no sul de Florianópolis

Os produtores de ostras, mexilhões e vieiras de Caieira da Barra do Sul, a 37 quilômetros de Florianópolis, no extremo sul da Ilha de Santa Catarina, terão de aguardar um tempo para comercializar o seu cultivo. O Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) detectou, após análises laboratoriais, a toxina diarreica DSP (Diarrhoeic Shellfish Poisoning) nos moluscos da região. A presença desta toxina está relacionada a fitotoxinas produzidas naturalmente por algas no litoral, que são arrastadas para os cultivos pela maré. “Este é um fenômeno natural, que precisa ser monitorado e controlado em termos sanitários. Por esta razão, o MPA instituiu o Programa Nacional de Controle Higiênico-Sanitário de Moluscos Bivalves (PNCMB) em abril de 2012”, explica Pedro Henrique Silva de Oliveira, coordenador geral de sanidade pesqueira do MPA.

Como os níveis de toxina encontrados estão acima dos recomendados para a saude humana, o MPA determinou a suspensão da retirada de moluscos bivalves dos criatórios da localidade, conforme a Portaria nº 1, de 3 de maio passado. A medida é retroativa a 29 de abril de 2013.

(ABC Digital, 09/05/2013)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *