Prefeitura comemora aniversário de Florianópolis com entrega de obras
18/03/2019
Balneabilidade apresenta leve melhora em SC
18/03/2019

Startup realiza projeto piloto de assistência técnica para hortas urbanas

Florianópolis se destaca como um dos principais polos de inovação no Brasil, resultado obtido por meio da combinação: empresas, universidades e governo voltados ao desenvolvimento de ciência e tecnologia. A cidade também é líder dos polos de tecnologia da região Sul e a terceira do país em faturamento médio. As empresas de base tecnológica compõem o principal setor econômico da capital catarinense.

Atuando há mais de 2 anos com serviço de assessoria remota com foco em agricultura sustentável através de site e aplicativo, a Startup ManejeBem está participando da iniciativa da Rede de Inovação Florianópolis, no projeto Living Lab, executado pela Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), com apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) e Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF).

“Não poderia ser diferente. A ManejeBem é uma Startup que nasceu em Florianópolis e nada mais justo do que começar aqui este projeto que tem potencial para atingir agricultores urbanos e peri-urbanos do país inteiro”, conta a sócia cofundadora da ManejeBem, Caroline Luiz Pimenta.

O que vem por aí?

Aproveitando o melhor do ecossistema de Florianópolis, a ManejeBem está desenvolvendo um projeto para inovação urbana com foco na agricultura sustentável. “Será uma inovação na forma com que os agricultores obtêm assessoria técnica e como é obtida e processada a informação que vem do campo”, enfatiza Caroline Luiz Pimenta. O serviço de plantão agronômico para suporte remoto das atividades agrícolas urbanas, será prestado por técnicos especializados e prevê a estruturação do serviço utilizando chatbots (um programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas).

A plataforma é baseada em três pilares:

1) Agricultura Urbana e Peri-urbana: Incentivo à produção de alimentos nos perímetros das grandes cidades;

2) Rede Social Específica: Conexão entre os atores envolvidos na produção de alimentos de origem vegetal (Agricultores, Técnicos e Comerciantes de Insumos Agrícolas);

3) Inteligência artificial: O chatbot armazenará e processará as informações, garantindo a interação com os agricultores em tempo real: 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Com o piloto a Startup pretende realizar um levantamento dos principais problemas enfrentados na implementação de hortas. Por meio de Inteligência Artificial e algoritmos (sequência de instruções que orientam o funcionamento de um software) o serviço de assessoria agronômica remoto será disponibilizado, a partir de uma programação prévia, um código que considera essas variáveis, processa os dados e determina o que fazer em cada situação. Esta tecnologia permitirá o atendimento em tempo real, visando responder dúvidas recorrentes dos usuários, identificadas na etapa inicial do projeto. O software armazenará e processará as informações, garantindo adequado atendimento aos agricultores.

A ferramenta permitirá uma maior inteligência no controle de pragas e doenças, com a criação de alertas e a conexão entre os usuários do site e aplicativo. Além disso, a criação do chatbot para a resolução de problemas recorrentes em hortas, e a estruturação do serviço de assessoria técnica remota, darão escala e alcance ao serviço oferecido que hoje pode ser acessado diretamente pelo site: www.manejebem.com.br

Parceria com o Programa Municipal de Agricultura Urbana

Recentemente, a Startup ManejeBem firmou uma parceria com o Programa Municipal de Agricultura Urbana (PMAU) para auxiliar com assistência técnica as 35 hortas urbanas já implementadas em postos de saúde do município. O Programa ainda está formando hortas comunitárias em outras regiões de Florianópolis que receberão assessoria do site, como por exemplo, no bairro de Jurerê Internacional, no Parque Ecológico do Córrego Grande e bairro da Tapera, assim os principais beneficiários serão moradores de Florianópolis que praticam a agricultura urbana (hortas comunitárias, hortas institucionais, hortas caseiras). O experimento ainda está em andamento, mas pretende-se alcançar 1% da população de Florianópolis. De acordo com a sócia e cofundadora do ManejeBem, foi por meio do edital do Living Lab que a PMAU vislumbrou a possibilidade de parceria.

O Living Lab Florianópolis

O Living Lab Florianópolis busca soluções inovadoras que ajudem a melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e a experiência dos visitantes. Os participantes selecionados estão implantando as suas soluções em um ambiente real, com o objetivo de testá-las e validá-las com os potenciais clientes. O projeto é desenvolvido com o objetivo de promover a cultura de inovação entre os cidadãos, aproximá-los de novas tecnologias e, com isso, estimular o empreendedorismo e desenvolvimento tecnológico voltados à solução de problemas urbanos, gerando benefícios mútuos para a sociedade. A iniciativa busca soluções inovadoras de base tecnológica que contribuam com a qualidade de vida dos cidadãos e experiência dos visitantes de Florianópolis, além da otimização da gestão urbana, implementando novos serviços inteligentes na região.

(PMF, 15/03/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *