Tradições Açorianas são levadas para dentro da sala de aula nas escolas de Florianópolis
29/03/2019
Durante Encontro, IMA lança programas para aprimoramento do órgão ambiental
29/03/2019

A Expedição Urubu, que tem como objetivo a avaliação dos efeitos de estradas, rodovias e ferrovias sobre as Unidades de Conservação e espécies ameaçadas, passará por Florianópolis. A proposta é percorrer quatro unidades de conservação no estado catarinense: Estação Ecológica de Carijós, Parque Municipal da Lagoa do Peri, Parque Estadual do Rio Vermelho e Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. O professor Alex Bager e os gestores dessas unidades de conservação irão avaliar o impacto das rodovias circunvizinhas ou que passam por dentro dessas áreas sobre a fauna local. Além das saídas de campo, haverá palestras, minicurso e uma exposição na Universidade Federal de Santa Catarina nos dias 1 e 5 de abril.

A Expedição Urubu percorrerá cinco regiões brasileiras no período entre agosto de 2018 e julho de 2019, com o objetivo de produzir um diagnóstico didático, técnico e científico do real impacto das estradas, rodovias e ferrovias na biodiversidade brasileira. Os resultados serão convertidos em estratégias de conservação em nível local, regional ou nacional. As estratégias envolverão atores locais, órgãos de diferentes esferas políticas, pesquisadores e estudantes, entre outros.

O projeto foi idealizado pelo professor Alex Bager, docente da Universidade Federal de Lavras, coordenador do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) e também idealizador do Sistema Urubu, um app onde qualquer pessoa pode registrar informações de atropelamento de fauna silvestre.

Sobre as Unidades de Conservação que serão percorridas pelo projeto

Estação Ecológica de Carijós: localizada na região noroeste do município de Florianópolis, tem como objetivo preservar remanescentes dos ecossistemas de manguezal e restinga da Ilha de Santa Catarina, bem como manter os seus serviços ambientais, e contribuir com a qualidade de vida da cidade, a preservação da biodiversidade e com a valorização dos ecossistemas de sua abrangência junto à opinião pública. A UC é administrada pelo ICMBio.

Parque Municipal da Lagoa do Peri: localizada no sul da Ilha de Santa Catarina (distrito do Pântano do Sul), tem como objetivo a conservação dos ecossistemas naturais, principalmente os remanescentes de mata atlântica primária. O Parque abriga o maior manancial superficial de água para abastecimento público de Florianópolis, e é administrado pela FLORAM.

Parque Estadual do Rio Vermelho: localizado no nordeste da Ilha de Santa Catarina, tem como objetivo conservar amostras da Mata Atlântica, da vegetação de restinga, e da fauna associada ao domínio da Mata Atlântica. Também é importante para manter o equilíbrio do complexo hídrico da região, além de propiciar ações ordenadas de recuperação de seus ecossistemas alterados e proporcionar a realização de pesquisas científicas e a visitação pública. A UC é administrada pelo IMA/SC.

Parque Estadual da Serra do Tabuleiro: é a maior unidade de conservação de proteção integral de Santa Catarina, e abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. O Parque abriga cinco das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica encontradas no Estado, exibindo uma rica biodiversidade. Além disso, as nascentes de rios da Vargem do Braço, Cubatão e D’Una, que fornecem água para a Grande Florianópolis e do litoral sul do Estado, estão localizadas no Parque, que é administrado pelo IMA/SC.

Serviço

O quê: Expedição Urubu em Florianópolis

Quando: entre 1 a 5 de abril de 2019

Onde: Universidade Federal de Santa Catarina e Unidades de Conservação

Inscrições:

A Palestra ocorre no dia 1/4 às 10h no auditório do Bloco E do CFH/UFSC, conhecido como Anexo. Inscrições para a palestra aqui.

O Minicurso ocorre no dia 1/4 das 13h30min às 18h30min no Auditório do Bloco E do CFH/UFSC, conhecido como Anexo. Inscrições para o minicurso aqui.

(ICMBio, 27/03/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *