Iniciativa brasileira de compostagem comunitária é premiada na Alemanha
08/02/2019
Feira Culinária do Imigrante será realizada toda sexta-feira no Centro de Florianópolis
11/02/2019

65,9 % dos pontos analisados estão próprios para banho no litoral catarinense

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) divulga o relatório de balneabilidade referente a coletas realizadas de 04 a 08 de fevereiro. Segundo o resultado, 65,9% dos pontos analisados estão próprios para banho no litoral catarinense.

Em Florianópolis, dos 85 locais analisados, 59 estão adequados para banho, o que representa 69,4 %. No restante do litoral, dos 144 pontos de coleta, em 92 recomenda-se o mergulho. Em relação ao relatório anterior, 10 pontos passaram da condição de próprio para impróprio e 07 passaram de impróprio para próprio.

As amostragens e ensaios são semanalmente efetuados nos municípios de Araranguá. Bal. Arroio do SIlva, Bal. Gaivota, Bal. Camboriú, Bal. Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo e São José.

O IMA alerta para que os banhistas evitem entrar no mar por, no mínimo, 24 horas após as chuvas fortes. Além disso, o IMA chama atenção para a situação das placas. Especialmente durante a alta temporada, algumas placas são retiradas, danificadas ou vandalizadas.

Os relatórios sobre balneabilidade são divulgadas todas as sextas-feiras e estão disponíveis para consulta no site balneabilidade.ima.sc.gov.br  .

(IMA, 08/02/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *