Pesquisa identifica estratégias de Florianópolis como Cidade Criativa UNESCO da Gastronomia
30/10/2018
Riscos ao berçário da Baleia Franca em Santa Catarina preocupam especialistas
31/10/2018

Quatro propostas para supervisão da reforma das pontes de Florianópolis

Da Coluna de Ânderson Silva (NSC, 30/10/2018)

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) recebeu ontem a documentação de dois consórcios e duas empresas interessadas em fazer a supervisão da obra de reforma das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo Campos, em Florianópolis. Os quatro envelopes abertos agora serão analisados pelos técnicos da comissão de licitação. Em alguns dias, será publicada a lista das empresas a habilitadas e continuar no processo.

Apresentaram propostas o consórcio Pontes Sul, formado pelas empresas ESSE, de Florianópolis, e Recuperação, de Minas Gerais, o consórcio LBR – Carmona, ambas de São Paulo, a Falcão Bauer – Centro Tecnológico de Controle de Qualidade, de São Paulo, e a Engevix, também de São Paulo.

Depois de definidos os grupos habilitados, o Deinfra fará a análise das proposta técnicas, para enfim abrir os envelopes de preço. A que apresentar o menor valor com o teto de R$ 2,09 milhões vence a licitação. As empresas derrotadas podem apresentar recursos em até cinco dias úteis.

A obra de recuperação das pontes já tem empresa contratada. É a CEJEN Engenharia Ltda., de Curitiba, vencedora do processo licitatório feito em 2016. O valor contratado para execução da obra é de R$ 29.661.611,4, e o prazo para conclusão é de 24 meses, conforme previsto no edital.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *