Um prefeito que quer fazer mudanças tem que ter emoção permanentemente
21/03/2018
Comdes se mobiliza pela derrubada do veto que prevê a comercialização de produtos em feiras e eventos itinerantes
21/03/2018

W Koerich Imóveis presenteia Florianópolis com a entrega do Largo Benjamin Constant

Florianópolis recebe no dia 22 de Março, véspera de feriado em comemoração ao aniversário da cidade, a inauguração da revitalização do Largo Benjamin Constant. O espaço com pouco mais de 2000m² está totalmente integrado a cidade e, agora revitalizado, oferece bem-estar a toda comunidade.

Idealizada pelo casal Walter Osli Koerich e Linda Koerich, a revitalização contou com a aprovação e apoio do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), Comap, Floram, Prefeitura de Florianópolis e da Associação FloripAmanhã. O projeto integra o W Life Praça, programa que já adotou e revitalizou 14 espaços públicos e que mantêm esses espaços com limpeza e conservação. O projeto foi desenvolvido pelo escritório A Boa Vista Paisagismo, passando por adequações para atender aos pedidos da comunidade e estabelecer um elo de proximidade.

Além do que estava previsto no projeto inicial, como os novos mobiliários urbanos, lixeiras, recuperação das calçadas, iluminação e sinalização, o Largo ganhou ainda um espaço Pet, uma academia ao ar livre e um playbaby, tudo com o olhar do paisagista Jordy Castan e a supervisão do engenheiro Felipe Koerich e da arquiteta e urbanista Ana Carolina Ogata.

Um dos assuntos que mais geraram interesse da comunidade na revitalização foi a poda sanitária das árvores. “O projeto do Largo Benjamin Constant foi um projeto de escolhas. Tinham muito mais árvores dos que as que cabiam lá e apesar da discussão que se formou, temos responsabilidades com os espaços públicos. Não teve nenhuma árvore lá que não foi vistoriada e discutida pelos órgãos competentes”, comenta Castan.

Para a arquiteta Ana Carolina Ogata, outro desafio foi atender as demandas da comunidade em uma área de apenas dois mil metros quadrados. “Desafios são sempre motivadores. Conseguimos reestruturar uma área importante do Largo com a recuperação da obra do Hassis, além de inserir equipamentos que vão atender as crianças, como o playbaby e a academia ao ar livre, para os adultos ”.

Conheça o Projeto:

. Recuperação de toda a calçada em Petit Pavê;

. Instalação de novos postes de iluminação;

. Instalação de novos bancos e lixeiras;

. Realocação do Ponto de Táxi;

. Realocação das três Palmeiras-Leque-da-China (Livistona chinensis);

. Plantio das árvores – Pau-Ferro (Caesalpinea ferrea) e Ipê Roxo (Tabebuia avellanedae);

. Instalação de Playground Baby;

. Instalação de Academia ao Ar Livre;

. Mini Espaço Pet;

. Bicicletário;

. Placa com registro histórico.

Hassis – Cultura, arte e história

Um dos trabalhos mais marcantes e importantes do local é o Petit Pavê, uma obra do artista plástico Hassis e que se encontrava em péssimo estado, com grandes trechos das calçadas destruídas e outros sem visibilidade com conta da sujeira. Completamente recuperado com os desenhos originais, colocados em 1965 sob a supervisão do próprio Hassis, agora a obra pode ser vista pela comunidade. O trabalho conta através dos desenhos a paixão do artista pela ilha de Santa Catarina com a valorização do folclore local, o artesanato e o registro da queda do avião Temeia, da Esquadrilha da Fumaça em 1961.

Curiosidades

– O primeiro registro catalogado sobre o Largo Benjamin Constant é encontrado no Mapa de Alfredo d’Escragnolle Taunay – Presidente da Província de Santa Catarina, de 1876. Nomeado Largo da Princesa, o local contribuiu na expansão da cidade sobre as colinas, interligando uma rede viária na região. Por volta de 1907, quando o Governo abriu concorrência para promover novas obras de expansão na região, o Largo da Princesa recebe o nome de Largo Benjamin Constant, em homenagem Benjamin Constant Botelho de Magalhães, militar, engenheiro, professor e estadista brasileiro.

– A apresentação da Esquadrilha da Fumaça em 1961 era sobrevoando o quartel da Polícia Militar, com a presença do então governador Celso Ramos. Quando dois aviões chocaram, o avião pilotado pelo Capitão Durval Pinto Trindade perdeu o leme e caiu na parte norte do largo Benjamin Constant. O avião “entrou” na garagem da casa do Paulo Vieira da Rosa (General Rosinha), levando a morte do piloto. General Rosinha foi prefeito logo depois entre os anos de 1964-1966.

– Nos anos 70 existiam na cidade dois pontos de encontro da juventude – a Avenida Beira-Mar Norte e o bar do Kioski e toda a vizinhança se conhecia. A turma do Kioski atraia diferentes gerações e ajudou a quebrar velhos costumes e tabus da sociedade da época por meio de um saudável anarquismo, já que á época era de uma política complicada.

– Nomes conhecidos na cidade como Karin Machado, Ricardinho Machado, Deba (Aberbal Alcantra), Cacau Menezes, Celso Ramos Neto, Witi, Rô Koerich, Nenem Alves, Beto Stodieck, Denise Richard, Rômulo Azevedo, Max Moura, Luiz Paulo Peixoto, entre tantos outros fizeram história e deixaram sua contribuição para a história do Kioski. Gilberto Gil é um nome famoso que esteve no local nos anos 70.

(WKoerich, 21/03/2018)

Conheça um pouco mais da História do Petit Pavê

Estamos revitalizando o Largo Benjamin Constant e vocês têm acompanhado de perto cada etapa da obra. Nesse estágio, a W Koerich Imóveis faz a recuperação da calçada em Petit Pavê, o famoso mosaico português que é um dos ícones mais representativos da cultura em nosso país.

Apesar de os pavimentos calcetados terem surgido por volta de 1500, a calçada à portuguesa, tal como a conhecemos hoje só foi iniciada em meados do séc. XIX quando se espalhou por Portugal e suas colônias. À época, calceteiros portugueses viajaram o mundo todo para executar e ensinar os trabalhos.

A calçada portuguesa é caracterizada pela aplicação irregular do calcário branco e negro, que podem ser usadas para formar padrões decorativos ou mosaicos e foi muito utilizada na pavimentação de passeios e espaços públicos por todo o Brasil.

Uma curiosidade sobre esse trabalho é que somente em 1986 foi criada uma escola para calceteiros, a Escola de Calceteiros da Câmara Municipal de Lisboa. Já em Dezembro de 2006, foi inaugurado também um monumento ao calceteiro, em Lisboa.

O trabalho rico em detalhes é também umas das obras mais conhecidas do artista plástico Hassis em Florianópolis. Contratado para elaborar o piso artístico de cinco praças públicas da cidade, sendo elas a Praça XV de Novembro, Praça Pereira Oliveira, Largo Benjamin Constant, Praça Bulcão Viana e Praça Olivia Amorim, Hassis criou desenhos motivados no folclore ilhéu e na sua infância. Assim como em cada região do país os desenhos representam a cultura, a expressão do seu tempo e os anseios da sociedade.

(WKoerich, 01/12/2017)

mm
Assessoria de Comunicação FloripAmanhã
A Assessoria de Comunicação da FloripAmanhã é responsável pela produção de conteúdo original para o site, newsletters e redes sociais da Associação. Também realiza contatos e atende demandas da imprensa. Está a cargo da Infomídia Comunicação e Marketing Digital. Contatos através do email imprensa@floripamanha.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *