Conselho da Cidade é empossado para gestão 2018/2020
29/03/2018
Mato invade rodovias e dificulta visão de placas em Florianópolis
02/04/2018

COMDES recebe vice-prefeito de Biguaçu e prefeito de Florianópolis

Acesso do aeroporto e alça de contorno são debatidos em reunião com os grupos de trabalho

O Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis – Comdes – recebeu na reunião de quarta-feira (28/03) o vice-prefeito de Biguaçu Vilson Norberto Alves (PP) e o prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (MDB) para explanar assuntos das respectivas regiões com os integrantes do conselho.

O coordenador do GT de combate ao comércio ilegal, Lidomar Bison, destacou a preocupação com a segurança dos agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar na última operação no Norte da Ilha. “É preciso restabelecer a ordem nas regiões de Canasvieiras e Ingleses, onde a concentração de ambulantes ilegais é grande. Os lojistas não conseguem mais entrar nos estabelecimentos e os agentes que prestam segurança para a população estão sendo agredidos por essas pessoas”, ressaltou Bison.

De acordo com o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, a situação do comércio ilegal nessas localidades é crítica desde o final de fevereiro, quando muitos senegaleses chegaram para aturem na Capital. “Estamos fazendo um mapeamento para localizar os pontos de distribuição tanto no Norte da Ilha, assim como no Centro da cidade. Vamos atuar no gerador do problema, que é quem fornece as mercadorias para os ambulantes ilegais”, afirmou Loureiro.

O coordenador do GT de Mobilidade Urbana, Roberto de Oliveira, levantou quatro pautas em que o grupo irá focar neste ano. Alça de contorno, acesso do aeroporto, manutenção das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo e medidas emergenciais serão os pontos prioritários desta gestão. “Além de apagar os ‘incêndios’ do dia a dia, atuaremos com firmeza para implementar soluções efetivas para o desenvolvimento sustentável das regiões metropolitanas”, reforçou Oliveira.

Ao final do encontro, o vice-prefeito de Biguaçu, Vilson Norberto Alves, compartilhou as dificuldades que o município enfrenta; entre eles, explanou sobre a vida útil do aterro sanitário de Biguaçu. “A vida útil do aterro sanitário está prevista para 20 anos. Porém, um acordo judicial entre o município e a Proactiva, que ao conceder uma área de 100 mil metros quadrados, fará com que a vida do aterro seja elevada para 30 anos”, explicou Alves.

De acordo com o coordenador-geral do Comdes, Ernesto Caponi, o grupo vai oportunizar a participação dos prefeitos dos demais municípios da grande Florianópolis para expor os entendimentos e os problemas usuais das respectivas cidades para que o conselho possa contribuir com o fortalecimento, incentivo e desenvolvimento dos municípios vizinhos.

(Assessoria do COMDES, 29/03/2018. Foto: Lucas Della Giustina.)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *