Clipping

Via Expressa está igual há 35 anos, mas trânsito aumentou em mais de 100 mil veículos/dia




Inaugurada no fim de 1982, a Via Expressa da BR-282 é o principal acesso viário a Florianópolis. Segundo dados do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), os 5,6 quilômetros, que ligam a BR-101 à Ilha de Santa Catarina, recebiam um fluxo de 25.521 veículos por dia. Agora, 35 anos depois, passam mais de 130 mil veículos diariamente. O trânsito aumentou 509% e o trecho de rodovia federal mais movimentada no Estado praticamente não recebeu melhorias. O Dnit tem um projeto pronto para a ampliação da Via Expressa, que prevê ciclovia, calçada, faixa exclusiva para ônibus e mais três pistas no valor de R$ 500 milhões.

Aos 89 anos, o empreiteiro aposentado Manoel Dutra, o Biel, não esquece o dia em que recebeu a carta da desapropriação. Durante mais de duas décadas ele viveu em um imóvel de 480 m² na região conhecida como Butiá, entre os bairros Capoeiras e Abraão. Biel foi um dos primeiros a ser desapropriado e deixou a residência em 1973. “Minha casa era exatamente sobre a pista. Comprei o imóvel quando casei e criei sete dos meus oito filhos ali. Fui expulso pelo progresso e não havia o que fazer”, contou o aposentado que, atualmente, mora em Capoeiras.

A Via Expressa começou a ser projetada na década de 1970. O primeiro trecho, da BR-101 até a avenida Josué Di Bernardi, na divisa entre São José e Florianópolis, foi concluído em 1978. Naquela época, a via rápida para a Ilha era a avenida Ivo Silveira.

Após a conclusão de todo o trajeto, em 1982, a rodovia sofreu apenas uma alteração. A pedido da PRF (Polícia Rodoviária Federal), o acostamento do trecho josefense virou uma terceira faixa improvisada nos dois sentidos. “A pista criada no acostamento foi uma solução extrema para desafogar o trânsito de quem segue da Ilha para o Norte do Estado. Mais tarde fizeram no sentido contrário em direção a Josué Di Bernardi”, explicou o chefe do núcleo de comunicação da PRF, inspetor Adriano Fiamoncini.

(Veja Matéria completa em ND, 20/11/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.