“O direito está a nosso favor”, afirma advogado de beach clubs de Jurerê Internacional
24/10/2017
Ressaca avança sobre a área de restinga no Morro das Pedras, em Florianópolis
24/10/2017

Moradores aguardam retirada de entulho após demolições em Florianópolis

Moradores da comunidade Vila do Arvoredo, antiga favela do Siri, no Norte da Ilha de Florianópolis, ainda aguardam a remoção dos entulhos provenientes da demolição de 79 imóveis que estavam em uma Área de Preservação Permanente.

A demolição foi feita pela prefeitura em duas etapas, nos meses de fevereiro e junho. A Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram) chegou a começar a limpeza em setembro, mas o trabalho não foi finalizado.

“Eles vieram aqui, fizeram um dia de trabalho, retiraram o que eles puderam naquele dia, e disseram pra mim que voltaram dali a mais uma semana. Só que já tem três semanas. Isso poderia ser um campinho pras crianças brincarem. Podia ser uma pracinha com gangorra, com balanço. Essas coisinhas. Até uma academia daquelas ao ar livre que tem espalhadas por aí. Poderia ser aqui também”, disse Carlos Eduardo Ferreira, líder comunitário.

A comunidade diz que o prazo inicial para a limpeza do local era de 20 dias, o que não foi cumprido. A Secretaria de Habitação e Saneamento reconhece que o trabalho não foi terminado.

“Importante lembrar que as ações naquela localidade são muito complexas, né? Primeiro tem que ter o apoio da Polícia Militar para atuar naquela região. As demolições das casas já identificadas pela polícia. Então a primeira etapa que a gente conseguir fazer de entulho foi concluída e a nossa programação pra semana que vem é fazer a segunda e talvez definitiva de remoção dos entulhos. Só não vamos divulgar a data porque é uma ação combinada de véspera”, disse o secretário Lucas Arruda.

Em setembro, a prefeitura disse também que abriria um processo de licitação para a construção de condomínios sociais, com previsão de 96 unidades na Vila do Arvoredo, o que ainda não aconteceu. O motivo é a falta de recursos.

“A gente está com os recursos brigando em Brasília para garantir nesse próximo pacote do Ministério das Cidades, Minha Casa Minha Vida. E a gente tinha uma previsão para concluir em setembro a licitação de credenciamento das empresas para fazer essa obra, e a nossa expectativa é que agora em outubro a gente tenha essa conclusão”, disse Ferreira.

O secretário disse ainda que a execução das obras vai ser administrada pela Caixa Econômica Federal. “A prefeitura faz o credenciamento das empresas e o credenciamento das pessoas que vão ser beneficiadas, as famílias”.

(G1SC, 20/10/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *