Sebrae vai inaugurar novos centros de atendimento ao empreendedor em Florianópolis
19/09/2017
Projeto cria oportunidades para jovens do maciço do Morro da Cruz, em Florianópolis
19/09/2017

Falta de chuva ameaça abastecimento de água na Grande Florianópolis

Responsáveis por abastecer boa parte da Grande Florianópolis, os rios Cubatão e Vargem do Braço (Pilões), sofrem com a estiagem que afeta todas as regiões de Santa Catarina desde maio. A Casan (Companhia de Água e Esgoto do Estado) diz que ainda não há risco de desabastecimento, mas pede que a população economize água tratada, já que a previsão é de que o problema persista ainda este mês. Em ambos os rios, já não há mais água vazando por sobre as barragens de captação.

No caso do rio Cubatão, o nível divulgado na última sexta-feira era de 89 centímetros, sendo que a situação considerada de normalidade do manancial situa-se na faixa de 92 centímetros e até 500 centímetros. Já o rio Vargem do Braço, popularmente conhecido como Pilões, mantém 99 centímetros de água, índice que também é considerado de alerta.

Apesar disso, o engenheiro e gerente de Políticas Operacionais da Casan, Rodrigo Maestri, reforça que não há desabastecimento. Segundo ele, a produção de água a partir dos mananciais vem sendo mantida, muito embora a chuva não tenha aparecido em volumes consideráveis. “Por isso nosso apelo a todos para fazer uso da água sem desperdício. Os dois rios importantes na região estão sofrendo com a escassez de chuva. Monitoramos diariamente esses números. O que ressaltamos é que conseguimos manter o abastecimento normal, captando 100% do necessário. Pedimos o apoio para economia”, continua. Ele acrescenta que os investimentos realizados nos últimos têm contribuído em muito com a garantia do abastecimento da população.

Além da Grande Florianópolis, outras regiões de Santa Catarina foram afetadas pela falta de chuva. Segundo a Epagri (Empresa de Pesquisa e Extensão Rural do Estado), 11 rios estão em situação de emergência e oito na categoria de alerta. Os mananciais de Forquilhinha, Meleiro, Chapadão do Lageado, São João Batista, Orleans, São Martinho, Tangará, Rio das Antas, Concórdia, Camboriú e Passos Maia são os que apresentam a pior situação.

(Veja Matéria Completa em Notícias do Dia, 19/09/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *