Clipping

Florianópolis está entre cidades do Brasil que ganhará Rede de Monitoramento Cidadão




Florianópolis será uma das cinco cidades brasileiras a implantar a Rede de Monitoramento Cidadão, iniciativa que faz parte do Programa Cidades Emergentes e Sustentáveis do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O lançamento será nesta segunda-feira (24) às 19h, na Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina). O objetivo da rede é acompanhar as políticas públicas por meio de uma plataforma virtual, que ainda será lançada. O projeto tem apoio do Fundo Socioambiental da Caixa e a agência executora é a Baobá Práticas Sustentáveis.

Um grupo de entidades participará da estruturação da rede, entre elas a FloripaAmanhã, representada pela presidente Anita Pires, que explica o projeto: “O BID fez estudos no Brasil e escolheu cinco cidades para aprofundar a pesquisa sobre desenvolvimento. Além de Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Palmas e Vitória também estão participando do programa. Foram dois anos de estudos de projetos e estruturas sustentáveis na cidade e a metodologia escolhida para atuar nas aplicações das políticas públicas foi a Rede de Monitoramente Cidadão”.

A Rede tem como propósito ajudar os governos locais no planejamento da cidade. “Por exemplo, um prefeito faz uma ponte. O outro em sua gestão continua a estrutura, mas de forma diferente. Isso não faz sentido algum. A sociedade civil, pessoas físicas e jurídicas vão poder através da Rede monitorar e orientar as aplicações. Não adianta a sociedade pedir mais obras, mais ações, se não há fiscalização do que já existe”, diz Anita Pires.

Controle por meio de indicadores

A Rede de Monitoramento vai trabalhar com uma lista de 137 indicadores distribuídos em diferentes áreas como segurança, energia, mobilidade, competitividade da economia, desigualdade urbana e uso do solo. Os indicadores prioritários são os que constam no Plano de Ação Florianópolis Sustentável e serão avaliados a partir das estratégias e diretrizes definidas nele. “A proposição de ideias, ações e projetos para o futuro do município a partir da sociedade civil é tão importante quanto a observação da evolução dos indicadores na cidade”, diz o coordenador nacional do projeto na Baobá – Práticas Sustentáveis, Fernando Penedo.

Até o momento a Rede conta com um grupo de trabalho formado pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Sociesc (Sociedade Educacional de Santa Catarina), Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Florianópolis), Fiesc, Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), Sebrae, Observatório Social de Florianópolis, FloripAmanhã, Pró-Canas e RICTV Record. E há outras entidades que já estão interessadas em participar.

O Superintendente Regional da Caixa Roney Granemann disse que a metodologia irá deixar o cidadão mais próximo e mais atuante das decisões de Florianópolis. “Nesta etapa, mais uma vez a Caixa apoia a construção da Rede de Monitoramento Cidadão, constituída pela sociedade civil, que irá monitorar os indicadores da Plataforma de Cidades Emergentes e Sustentáveis – CES e atuar junto ao município em busca de um processo de acompanhamento da gestão pública”, afirma Grranemann.

(Notícias do Dia Florianópolis, 24/04/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.