Clipping

Avaliação do Verão 2017 tem números positivos em relação a 2016




O número de turistas estrangeiros que desembarcaram no aeroporto Hercílio Luz durante a temporada de verão 2017 foi 10% maior do que o registrado em 2016. Este foi um dos dados apresentados nesta quarta-feira (26) durante a reunião final de avaliação da Operação Presença. A ação, que envolveu mais de 70 órgãos públicos e entidades e coordenada pela Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Florianópolis, teve por objetivo proporcionar uma temporada com melhores condições aos turistas e moradores.

Outro ponto apresentado foi a ação permanente de combate ao comércio ilegal nas praias e no Centro Histórico da Capital, denominada Floripa Legal. Coordenada diretamente pelo prefeito Gean Loureiro, com a participação dos órgãos de segurança e parceria com entidades de classe, a Operação foi responsável por retomar a ordem pública e a legalidade no município. No total, mais de 13 mil produtos foram apreendidos durante as fiscalizações.

De acordo com o relatório apresentado pela CASAN, não houve registros de problemas maiores, tanto no abastecimento d’água quanto na coleta de esgotos. Um dos pontos positivos foi a considerável redução dos índices de poluição verificados no Rio do Brás, em Canasvieiras. Outro destaque foi a conclusão das obras do reservatório dos Ingleses, que aumentou em três milhões de litros por dia a capacidade de abastecimento daquela região.

Já a COMCAP registrou uma redução da ordem de 1,5% no volume de resíduos coletados. Durante esta temporada, a empresa agregou a seu efetivo 68 garis e 14 motoristas de caminhão. Outro ponto positivo, apresentado pela CELESC, foi a redução do número de ocorrências de falta de energia elétrica e no tempo das soluções.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o número de mortes por afogamento nas praias e lagoas de Florianópolis caiu de 14 para cinco entre as duas últimas temporadas. Isto só foi possível devido à presença de 350 Salva Vidas em mais de 50 pontos, sendo que os óbitos ocorreram em locais não monitorados pela guarnição. No total, foram realizadas cerca de um milhão de ações de alerta aos banhistas, e em 1,8 mil situações foi necessário uma ação mais efetiva do Guarda Vidas para evitar o afogamento.

O número de acidentes e de vítimas fatais sofreu uma redução na ordem de 15% e 12% respectivamente, bem como o número de congestionamentos de trânsito nas principais vias da capital. Já a Capitania dos Portos não registrou nenhuma ocorrência de maior gravidade. “Todos os dados aqui apresentados são bastante positivos, mas não podem nos levar a acomodação”, avaliou ao final do encontro o secretário de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Vinicius de Lucca Filho.

(Prefeitura de Florianópolis, 27/04/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.