Produção de resíduos aumenta 6,4% em 2012
10/01/2013
IPHAN vai auxiliar na recuperação da antiga Câmara
10/01/2013

Lugar na areia não tem preço

Apesar dos ambulantes que alugam cadeiras e guarda-sóis reservarem lugares à beira-mar, a prática é irregular
Nos dias de sol, fica difícil encontrar um lugar na areia das praias mais badaladas de Florianópolis no primeiro mês do ano. Imagine você estar à procura de um espaço para se alojar, olhar para o lado e perceber um monte de cadeiras vazias. É de causar indignação. Apesar dos balneários serem espaços públicos, é comum os ambulantes que alugam cadeiras e guarda-sóis reservarem lugares para seus clientes.

Essa prática ocorre principalmente nos balneários do Norte da Ilha. Dona de casa da cidade gaúcha de Panambi, Celi da Silva teve de instalar a sua tenda para proteger seus seis familiares do sol na parte mais ao fundo da Praia de Canasvieiras, logo atrás das cadeiras vazias de um comerciante.

– Não consegui ficar mais perto da água A gente já paga estacionamento e o pessoal do aluguel monta as cadeiras nas praias para ficarem vazias. Eu acho errado. É um espaço enorme que eles usam sem necessidade – reclama Celi.

O comerciante ambulante de cadeiras e guarda-sóis José Luís Pacífico costuma deixar mais de 10 cadeiras vazias em Canasvieiras. Ele afirma que faz isso porque depois a praia lota de banhistas, ele fica sem espaço para alugar seu material.

– Mas quando chega alguma família na praia e pede um espaço, a gente cede – garante Pacífico.

O fiscal da Secretaria Executiva de Serviços Públicos (Sesp) Jucélio Miguel dos Santos afirma que a reserva de cadeiras é proibida e a mesma regra serve para condomínios e hotéis.

– A gente passa a orientação sobre o assunto, mas o pessoal é teimoso mesmo – revela o fiscal.

Santos informou que nesta semana devem ser definidas ações de fiscalização, pois a nova chefia tomou posse na terça-feira. As penalidades para quem descumpre as regras vão de multa de até um salário mínimo – R$ 678 –, suspensão por sete dias e até cassação de alvará.

(DC, 10/01/2013)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *