Clipping

População de Florianópolis cresceu 23,4% na última década




IBGE. Censo 2010 revela que Santa Catarina é o estado que mais desenvolveu na região Sul e é o segundo mais populoso de SC

Santa Catarina tem uma população mais adulta e idosa, com a predominância de pessoas da cor branca e com um alto índice de alfabetização. Estes são os novos resultados do Censo 2010 divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísitica ) nesta sexta-feira. Florianópolis, com 421.240 habitantes, se descata pela sua alta taxa de crescimento, que na última década foi de 23.2%, fator que impulsionou o desenvolvimento do Estado. Os números apontam que a capital catarinense está entre as que mais cresceram na região sul.

De acordo com os dados divulgados, Florianópolis continua sendo o segundo município mais populoso do Estado. Na região sul, Florianópolis e Curitiba cresceram mais que o conjunto dos demais municípios do estado. “As pessoas têm buscado o litoral e a Capital sempre foi um pólo de atração turística, que tem um bom conceito. Todo mundo suspira por Florianópolis. Jovens veem para estudar e atraídos pelo mercado de trabalho”, avalia supervisora de informações do IGBE, Sueni dos Santos. Entre os municípios vizinhos à Florianópolis, São José é o mais populoso com mais de 209 mil habitantes.

A idade da população também aumentou na capital catarinense. No Censo de 2000, Florianópolis tinha 30.352 pessoas entre 25 a 29 anos, em 2010 o censo revelou que agora, nesta faixa etária, temos uma população de 43.856 pessoas. Já a poulação de pessoas entre 50 a 54 anos aumentou em 60.8% em 2010. Em compensação, diminuiu o número de crinaças entre 0 a 4 anos, segundo Sueni é uma tendência que ocorre em todo país, diferente apenas do Nordeste, que tem uma alta taxa de fecundidade.

A mulheres ainda são a maioria no Estado, segundo dados do IBGE existe uma relação de 98,5 homens para cada 100 mulheres. O cenário não é diferente em Florianópolis e seus municípios vizinhos, Palhoça, São José e Biguaçu, onde as mulheres também são a maioria.

Na região sul, Santa Catarina foi o estado que mais cresceu. A taxa de aumento da população foi de 16,8%, um crescimento que foi impulsionado pelo aumento da população em Florianópolis e as regiões do entorno, bem como, Tijucas, Itajaí, Blumenau e Joinville.

Nos últimos dez anos, a população aumentou de 5.349.580 para 6.248.436 habitantes, sendo o triplo do crescimento populacional do Rio Grande do Sul e quase o dobro do Paraná. “A gente percebe que Santa Catarina é um pólo de atração turísitica diferente do rio Grande do Sul onde o crescimento está estagnado. Porto Alegre foi a Capital brasileira que menos cresceu”, avalia Sueni.

Outro dado importante divulgado foi o aumento de pessoas que se declararam de pele negra. Apesar do Estado ter 83,97% de pessoas que se consideram brancas, este número dimuniu em relação ao Censo 2000 quando 89,33% das pessoas se consideravam brancas. “A cor é uma questão que identifica muito as pessoas. O IBGE percebeu esta importância e inseriu a questão no questionário básico do Censo”, lembra a supervisora.

O Censo 2010 apontou que no Brasil 60.002 disseram estarem casados com pessoas do mesmo sexo. Em Santa Catarina este número é de 1.420.771 homossexuais casados. Em SC 84% da população é urbana, o que representa cinco vezes mais que a rural. “O Oeste está cada vez mais esvaziando e as pessoas veem para o litoral do estado em busca de emprego”, observa Sueni.

População

Florianópolis: 421.240 habitantes

São José: 209.804 habitantes

Palhoça: 137.334 habitantes

Biguaçu: 58.206 habitantes

…………………..

Divisão por sexo

Florianópolis

Homens: 203.047

Mulheres: 218.193

São José

Homens: 101.392

Mulheres: 108.412

Palhoça

Homens: 68.436

Mulheres 68.898

Biguaçu

Homens: 28.665

Mulheres: 29.541

(Por Mônica Amanda Foltran, ND, 02/05/2011)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.