Fórum debate papel do Estado em parques tecnológicos
29/10/2009
Internacionalização e retomada do crescimento econômico em destaque
29/10/2009

Florianópolis abre suas portas para o XVII Workshop Anprotec

Modelo de referência para a atuação das incubadoras de empresas brasileiras e fruto de parceria entre o Sebrae e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) é um dos temas de destaque nesta segunda (26) e terça-feira (27) no XVII Workshop Anprotec, em Florianópolis.

A programação faz parte do 3º InfoDev Fórum Global de Inovação & Empreendedorismo e do XIX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas, que começaram nesta segunda seguem até sexta-feira (30) no Costão do Santinho, em Florianópolis. A abertura oficial acontecerá na noite desta segunda-feira (26).

O Seminário e o Fórum são realizados pelo Sebrae e pela Anprotec. Durante o workshop, as duas instituições apresentam a metodologia do Cerne para um público de 300 pessoas, composto de técnicos do Sistema Sebrae e de gerentes de incubadoras de empresas.

O Cerne cria uma plataforma de soluções para ampliar a capacidade da incubadora em gerar empreendimentos inovadores bem sucedidos. Também estabelece uma base de referência de sistemas e práticas para incubadoras de diferentes portes e áreas.

A metodologia do Cerne vai do nível 1 ao 4, enfocando questões no apoio às empresas como capacitação, planejamento estratégico, articulação com instituições e melhoria dos processos.

Segundo Edson Fermann, gerente da Unidade de Inovação e Acesso à Tecnologia do Sebrae Nacional, o workshop ‘Como se Preparar para ser um Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne)’ discute o contexto em que Sebrae e Anprotec irão atuar no apoio às incubadoras, com a utilização da metodologia. “O Cerne estabelece um grau de maturidade e o objetivo é fazer com que as incubadoras se encontrem e se qualifiquem neste modelo”, explica Fermann.

Carlos Bizzotto, presidente do Instituto Gene, de Blumenau (SC), afirma que o Cerne contribuirá para a sistematização das atividades das incubadoras. “Fizemos uma análise das melhores práticas de incubação no Brasil e no exterior e sintetizamos no Cerne”, conta Bizzotto. A incubadora do Gene atende a 28 empresas.

No Brasil, existem mais de 400 incubadoras, que apóiam cerca de 4,8 mil empresas, geradoras de aproximadamente 20 mil empregos diretos. Nos últimos dez anos, o crescimento das incubadoras alcançou média superior aos 25% anuais.

Marcos Suassuna, líder temático da Anprotec, vê no Cerne um modelo que trará conseqüências imediatas para a qualidade dos processos de incubação. “Com os Centros de Referência vamos aumentar as chances de que sejam gerados mais empreendimentos, com melhor qualidade e com o fortalecimento das incubadoras como suporte de desenvolvimento econômico”, diz Suassuna.

Marcelo Cunha, assessor de Marketing da Incubadora de Empresas da Coope/UFRJ, também elogia o Cerne. “A formalização de boas práticas ajuda em várias questões no trabalho das incubadoras, em processos internos, na busca por recursos e na apresentação dos resultados à sociedade”.

(DCI, 26/10/2009)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *