Desde o dia dois de dezembro de 2014, Florianópolis integra um seleto grupo que atualmente é composto por 116 membros de 54 países, abrangendo sete áreas criativas: Artesanato e Arte Popular, design, cinema, gastronomia, Literatura, Música e Artes Media. da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, que reconhecem e apoiam a criatividade como estratégia impulsionadora do desenvolvimento sustentável, por meio de parcerias mundiais. O título Cidade Unesco da Gastronomia gera visibilidade internacional e tem potencial para incrementar o setor turístico-gastronômico local, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico e cultural da região.

Grupo Gestor do Programa é formado por: Sindicato de Hotéis Restaurantes Bares e Similares de Florianópolis/SHRBS, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes/ABRASEL-SC, Instituto Federal de Santa Catarina/IFSC, Universidade Estácio de Sá, CEART/UDESC, UNISUL, FECOMÉRCIO, SESC, SENAC, SEBRAE de Santa Catarina, Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau, CDL Florianópolis, SANTUR,  Prefeitura Municipal de Florianópolis através da Secretaria Municipal de Turismo e da coordenação geral da Associação FloripAmanhã.

Além de Florianópolis, a Rede Mundial de Cidades Criativas – Gastronomia é comporta pelas cidades de: Belém, Shunde e ChengDu (China), Tsuruoka (Japão), Popayán (Colômbia), Zahlé (Libano), Jeonju (Coréia do Sul) e Östersund (Suécia), Tucson (EUA), Resht (Irã0), Phuket (Tailândia), Parma (Itália), Jeonju (Coreia do Sul), Bergen (Noruega), Dénia (Espanha), Enseada (México),Popayán (Colômbia) e Gaziantep (Turquia).

O Brasil possui apenas cinco cidades na Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO. Além da capital catarinense e Belém na gastronomia, Curitiba integra a Rede na categoria Design, Salvador na categoria Música e Santos em Filmes.

Algumas Ações Relacionadas

Observatório da Gastronomia

A criação do primeiro Observatório da Gastronomia no país já iniciou com a realização de duas oficinas nos últimos meses de 2014, quando representantes de diversas entidades ligadas ao setor discutiram os conceitos e definiram que perguntas o Observatório deve ajudar a responder de modo a contribuir na geração e gestão do conhecimento ligado à gastronomia local.

“Observatório são plataformas de cocriação, coparticipação, devem envolver toda a sociedade para buscar a solução de seus problemas e são uma tendência em todos os setores”, explica Neri do Santos, professor da UFSC que foi facilitador nas oficinas.

Laboratório de Inovação Cultural

O objetivo do Laboratório de Inovação Cultural – LabinFloripa é dar suporte executivo aos projetos e ações propostas junto à UNESCO relacionadas com o design, o artesanato e as artes digitais. As principais metas para 2015 incluem a realização de uma pesquisa sobre “Memórias Sensitivas de Florianópolis” para embasar os processos criativos, em especial aqueles relacionados com a gastronomia; além de outra pesquisa sobre “Culinária de tradição e de Inovação de Santa Catarina” e a realização de uma Oficina Criativa capaz de propor uma oferta diferenciada de objetos de suporte e valorização da gastronomia regional e do artesanato local.

Dossiê que apresentou Florianópolis para a UNESCO.