Pesquisador espanhol estranha falta de transporte marítimo em Florianópolis
13/09/2019
Arquiteto e urbanista André Schmitt, referência na arquitetura catarinense, morre em Florianópolis
13/09/2019
praia do campeche

A Casan e o Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) apresentaram essa semana o projeto do Emissário Submarino Sul da Ilha, ao movimento Floripa Sustentável, atualmente com coordenação da FloripAmanhã, e à comunidade em uma audiência pública no bairro com a presença da população, líderes comunitários e vereadores.

O projeto do emissário faz parte do planejamento de Florianópolis para avançar na cobertura de coleta e tratamento de esgoto. O emissário projetado para o Sul da Ilha terá lançamento de efluentes ao mar, na região do Rio Tavares, após tratamento, numa distância de 5,5 km da praia.

Durante as reuniões foi mostrado o Relatório de Impacto Ambiental elaborado para o licenciamento da obra. “Não temos dúvida que o emissário é fundamental para a cidade, principalmente por ser ilha. Não existe uma solução única para esgotamento sanitário, tem fossa, sumidouro etc. Mas na região, o emissário é a solução mais adequada”, avalia Zena Becker, conselheira da FloripAmanhã e coordenadora do Floripa Sustentável.

De acordo com Zena, a maior insegurança da população em relação ao projeto é por conta da gestão do emissário. “Não é o fato de ter o emissário, mas a gestão, o futuro, a manutenção, essa é a preocupação da comunidade”, alerta. Para ela, é importante a Casan esclarecer melhor a comunidade e assegurar que haverá uma boa gestão e manutenção do emissário. “O projeto é ótimo, a tecnologia que será adotada é a melhor, desde que se garanta a manutenção. No mundo inteiro tem emissário”, diz.

A comunidade ainda tem muitas ressalvas com relação ao emissário, com medo que afete a produção de ostras no Ribeirão da Ilha e ocorra a poluição do Rio Tavares. Zena acredita que isto pode ser solucionado com mudanças na forma de apresentação do projeto à sociedade. “A apresentação da Casan tem sido muito técnica, o que dificulta o entendimento. É necessário que a Casan faça a apresentação do emissário de forma mais didática”, afirma.

A audiência pública realizada na comunidade na terça (10/09) não foi finalizada. O Floripa Sustentável, que vem acompanhando o processo, aguarda agora da Casan a data para o término da audiência. “Como a audiência foi suspensa sem ser finalizada, precisamos aguardar o seu encerramento. Com isso teremos condições de definir exatamente quais serão os encaminhamentos do Floripa Sustentável na questão”, finaliza Zena Becker.

Veja abaixo alguns esclarecimentos da Casan sobre o emissário:

Casan esclarece dúvidas sobre emissário

mm
Assessoria de Comunicação FloripAmanhã
A Assessoria de Comunicação da FloripAmanhã é responsável pela produção de conteúdo original para o site, newsletters e redes sociais da Associação. Também realiza contatos e atende demandas da imprensa. Está a cargo da Infomídia Comunicação e Marketing Digital. Contatos através do email imprensa@floripamanha.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *