Crise na Argentina afeta turismo em Santa Catarina
11/09/2019
Feira Viva a Cidade comemora o Dia do Cliente
11/09/2019

Empresa que vai ampliar praia em Canasvieiras não participa da reunião do Codeni

A empresa DTA Engenharia, que venceu o processo de licitação da Prefeitura de Florianópolis para ampliar a faixa de areia da Praia de Canasvieiras, cancelou a participação na reunião mensal do Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha (Codeni) pouco antes da reunião marcada para às 19h30, na Academia de Polícia Civil (Acadepol), nesta segunda-feira (09). No encontro, eles explicariam detalhes técnicos da obra que vai interditar para pedestres e banhistas, na primeira etapa, cerca de mil metros de praia para que a areia seja colocada pelos canos e máquinas. A draga só deve chegar no fim do mês, pois informações apuradas pelo conselho dão conta de que ela estava em manutenção em um estaleiro no Rio Grande do Sul.

Segundo Luiz César Costa, presidente do Codeni, o engenheiro da DTA teria alegado que foi impedido de participar do encontro com a comunidade pelo departamento jurídico da empresa, pois o único órgão que teria autorização para passar informações sobre a obra seria a prefeitura. O Conexão tentou contato com o secretário de Infraestrutura, Valter Gallina, para confirmar a informação de que só o município pode se manifestar sobre a obra, mas ele não atendeu as ligações até o fechamento da reportagem.

Uma apresentação sobre o projeto foi conduzida por membros do próprio conselho. Eles explicaram que, além da embarcação draga chegar no fim do mês, a empresa pode disponibilizar outra para garantir o término do engordamento da faixa de areia até o dia 20 de dezembro, as vésperas do início da temporada de verão. Cada viagem, entre buscar a areia na jazida e a navegação do navio, até a conexão com os canos, para despejar o material deve levar quatro horas.

Na primeira etapa, a praia terá uma interdição de até mil metros. A segunda fase contempla até 350 metros de interrupção, perto do centrinho de Canasvieiras, e a última etapa até 700 metros, terminando a colocação de areia 40 metros antes do trapiche que não sofrerá alterações. O canteiro de obras já foi montado e os primeiros 500 metros de canalização para o transporte de areia já chegaram. Nesta semana, o restante do materialdeverá ser colocado no terreno. A obra está avaliada em R$ 10,5 milhões e precisa estar pronta antes de terminar a primeira quinzena de dezembro, devido ao verão.

A draga que será utilizada, possui um braço que vai ser colocado no fundo do oceano e vai recolher da jazida a areia. Quando o porão estiver cheio, ela vai navegar ao ponto de encontro da canalização e se conectar para empurrar a areia para a praia, onde máquinas retroescavadeiras vão fazer o assentamento do material, ampliando a faixa de praia do balneário. A expectativa é que, cada viagem, leve quatro horas. Quando a draga precisar ser retirada para reabastecer, ela vai navegar até a Pioneira da Costa. Essa saída deve tirar da operação o navio por cerca de um dia. Se necessário, a DTA Engenharia deve colocar uma segunda draga para entregar a obra antes do verão.

A obra estava avaliada em mais de R$ 16 milhões de reais e a empresa vencedora ganhou com valor abaixo, pouco mais de R$ 10,5 milhões. O valor foi considerado excelente pela prefeitura que recebeu 11 propostas ao longo do certame licitatório.

(Jornal Conexão, 10/09/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *