Florianópolis ficará mais uma temporada fora da rota dos cruzeiros
05/08/2019
Drones fazem mapeamento aéreo contra obras irregulares
05/08/2019

Contorno Viário é destaque na sétima reunião do COMDES

A sétima reunião do COMDES em 2019 foi um marco histórico por ter sido realizada no município de Palhoça, no auditório UNOPAR, dando início a uma sequência de reuniões que serão realizadas fora da cidade de Florianópolis com o objetivo de privilegiar também as cidades das Grande Florianópolis. O principal que se observa é a ida ao encontro dos demais membros interfederativos da Área Metropolitana, colocando seu caráter aglutinador em evidência. Além do mais, a realização da reunião no município de Palhoça também foi oportuna pois a cidade se encontra exatamente no trecho mais crítico das obras do Contorno Viário da Grande Florianópolis.

A reunião foi aberta pelo Coordenador Geral do COMDES, Eng. Roberto de Oliveira, que saudou a realização da reunião em sua cidade natal, dando sequência na aprovação unânime da ATA da 6o reunião do COMDES que foi realizada em Junho de 2019. Na sequência, com a palavrad o Vice Coordenador Geral, Eng. Jose Carlos Ferreira Rauen, salientou-se a importância e o marco histórico da reunião estar sendo realizada em Palhoça, e agradeceu o importante apoio e presença o Prefeito do Município de Palhoça, Camilo Nazareno Pagani Martins, assim como demais autoridades presentes na reunião, destacando o Senador Esperidião Amin, Deputada Federal Ângela Amin, Representantes da ANTT, FIESC — Federação das Indústrias de Santa Catarina e da Concessionária Arteris.

A primeira apresentação foi conduzida pelo Engenheiro Ricardo Saporiti, representando a FIESC — Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, que iniciou a sua apresentação destacando a importância logística do Contorno Viário de Florianópolis para o Brasil e para América Latina, pois se trata de um eixo fundamental entre a região sul do país e de países do Mercosul para o Sudeste e demais regiões brasileiras. Indicou que a projeção da obra é o de retirar aproximadamente 22 mil veículos/dia da BR 101. Observou também que a concessionária está trabalhando em 80% da extensão da via do contorno, mas os investimentos já realizados correspondem somente a 40% do valor global estimado, compreendendo que os trechos na região da Pedra Branca, no município de Palhoça, é o que mais demanda atenção e investimentos, pois é neste trecho onde se deverá implementar três túneis duplos, duas galerias, quatro viadutos, dois trevos e uma ponte dupla. Apesar de a Autopista Litoral Sul/Grupo ARTERIS estar trabalhando em 80% da extensão da via de Contorno, os investimentos já realizados correspondem a somente 40% do valor global estimado, em vista da movimentação se realizar nas etapas menos custosas, evidentemente. Saporiti observou que, como engenheiro, considera que o volume de serviços remanescente é muito grande e nós como sociedade não temos mais tempo a perder, e por fim apresentou, sob forma de gravação aérea via drone do início de julho, o Monitora FIESC (http://monitora.fiesc.com.br/categoria.php?categoria=6), uma importante ferramenta informacional da entidade que acompanha o status de andamento das obras do Contorno Viário, e um vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=mxC3h5lga-I) demonstrativo do andamento das obras.

A segunda apresentação foi apresentada pelo Superintendente de Investimentos da Arteris S.A., Engenheiro Marcelo Módolo, que apresentou o andamento da obra, destacando que o aspecto mais delicado é a terraplanagem em decorrência do grande volume e do clima da Grande Florianópolis onde se situa a obra que se caracteriza por longos períodos chuvosos, o que prejudica, o simples andamento da obra (caminhões que atolam, entre outros problemas) além do processo de auto-adensamento induzido por drenos piezométricos que já estão em andamento e demoram cerca de 9 meses para se estabilizar o local, e portanto, em decorrência da complexidade da implementação do conjunto de túneis, a terraplanagem é um ponto ainda delicado do trecho sul (o de Palhoça). Engenheiro Marcelo Módolo comentou que a Camargo Correia, empreiteira responsável pela maior extensão da obra do Contorno está em mobilização na obra, exceto no trecho final norte e o trecho sul (ponto crítico na Palhoça), possuindo equipamentos (caminhões, escavadoras, por exemplo) de propriedade da empreiteira, e de alta qualidade o que confere maior confiabilidade para o andamento da obra. Também apresentou o status de equipamentos e funcionários ativos na obra atualmente, e a projeção de incrementos para os próximos meses. Observou que há uma dificuldade operacional e trabalhista na contratação de motoristas em número necessário, mas que o problema já está sendo contornado. Por fim concluiu que as obras do trecho sob a responsabilidade da Camargo Correia deverão ser concluídas em dezembro de 2021, e os demais trechos deverão ser iniciados em dezembro deste ano, a depender da aprovação da ANTT.

Na sequência, o Senador Esperidião Amin apresentou o resumo do relatório que evidenciou os pontos críticos da obra, e destacou que o único fato novo ocorrido nesses últimos dias é que, enfim, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determinou o início das obras na BR-101 Sul que conecta com o Contorno Viário. A ANTT também autorizou o início das obras do trevo de interseção do Contorno com a BR-282. No mais, não se teve ainda o início das obras dos outros cinco pontos críticos que são: os quatro túneis e a entrada/saída norte, perto do aterro sanitário. “Estamos brigando, lutando, mas somente essas duas novidades concretas aconteceram”. A ordem para iniciar o trecho sul (em especial) ainda não aconteceu. Sabe-se que a empresa contratada do trecho está se mobilizando. “É pouco, temos que continuar fiscalizando e cobrando” – destacou o Senador. O relatório detalhado encontra-se em: https://drive.google.com/open?id=1E8le77iBo0Uf9JoDEStUEJKx5FY6PPNS

Em seguida, tomou a palavra o eng Gilmar Cardoso, Coordenador de Infraestrutura Rodoviária da Unidade Regional da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres em Santa Catarina; em sua fala afirmou que o projeto do trecho norte da obra já está aprovado com os ajustes necessários, e que o trecho sul, o mais crítico da obra, está em processo de análise orçamentária, e que uma vez liberado o projeto a concessionária terá um prazo de 30 a 60 dias para iniciar as obras. O Engenheiro Marcelo Módolo aparteou, afirmando que a concessionária está preparada para atuar e contratar em 30 dias após a aprovação da ANTT dos projetos a empreiteira para operar os trechos ainda não iniciados. Isto se prende a uma Análise orçamentária dos túneis e trechos sem aprovação de modo a se chegar no equilíbrio entre o menor valor e viabilidade técnica.

Por fim, o Prefeito do Município de Palhoça, Camilo Martins, em sua fala, cobrou agilidade nas obras pois a sua falta causa um enorme transtorno para os Palhocenses. Observou que perpetrou uma ação judicial que pode resultar em uma liminar para impor multa diária caso a obra não seja entregue no prazo determinado. Camilo também destacou o preocupante “Ping Pong” entre a ANTT e a Concessionária, finalizando que Palhoça clama por esta obra.

Para finalizar a reunião, o Coordenador Geral do COMDES, Eng. Roberto de Oliveira, informou que a próxima reunião será realizada no município de São José, e pauta principal será sobre o acesso ao Aeroporto de Florianópolis.

(COMDES, 02/08/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *