Unidade de Recuperação Ambiental em Florianópolis tem resultado positivo
02/05/2019
Entrevista: Queremos um valor justo para as desapropriações
02/05/2019

Pescadores de Florianópolis estão autorizados a construir ranchos para pesca da tainha

Pescadores artesanais de Florianópolis receberam autorizações da prefeitura para construir ranchos provisórios durante o período de pesca da tainha, que começou nesta quarta-feira (1°). No total, 20 pescadores de diversas praias da Ilha já podem erguer seus ranchos. As autorizações foram entregues na segunda-feira (29), mas só foram divulgadas nesta quarta pelo município.

Segundo a prefeitura, os pescadores precisaram assistir uma aula de educação ambiental, que ocorreu no Parque Ecológico do Córrego Grande, para ter direito a autorização que foi emitida pela Fundação do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram).

— Importante esse momento com os pescadores, que são a raiz da nossa cultura e que também atuam na preservação do meio ambiente, garantindo a continuidade de suas atividades — comenta o diretor de licenciamento da Floram, Daniel Vinícius Netto.

O documento permite a construção e permanência dos ranchos apenas durante a temporada de pesca. Após o fim da safra, no final de julho de 2019, as estruturas deverão ser desmanchadas.

— Precisamos seguir as regras, até para continuar tendo as autorizações nos próximos anos. Nosso compromisso é retirar todo o rancho no fim da temporada — explica Leandra Machado, pescadora da prainha da Barra da Lagoa que recebeu a autorização.

(NSC, 01/05/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *