Praça Nossa Senhora de Fátima, em Florianópolis, é revitalizada
29/04/2019
Contorno Viário da Grande Florianópolis: impasse emperra andamento das obras
29/04/2019

Florianópolis e SC no mapa mundial da tecnologia

Da Coluna de Estela Benetti (NSC, 27/04/2019)

O polo catarinense de tecnologia da informação e comunicação (TI) avançou em 40 anos. Do zero chegou à situação atual com 12.365 empresas, 47,4 mil empregos diretos e receita superior a R$ 15 bilhões por ano. Líder em startups no país e com empresas sendo investidas por gigantes do exterior, o plano, agora, é entrar no mapa mundial da tecnologia.

Como alcançar essa projeção lá fora foi o tema abordado pelo presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Daniel Leipnitz, na reunião da Federação das Indústrias do Estado (Fiesc), nesta sexta-feira (26). A entidade considera necessário três passos e já executa dois deles: atrair filiais de gigantes do setor de TI e realizar um grande evento internacional de tecnologia em Florianópolis. Além disso, vê a necessidade de incluir a Capital nas rotas de voos internacionais dos Estados Unidos e Europa.

Leipnitz adiantou que duas grandes companhias globais já decidiram assinar contratos e vão se tornar parceiras do polo catarinense de tecnologia; e a Acate, junto com a Fiesc, Acif e outras entidades, fará um evento internacional em agosto, em Florianópolis. Ele citou o exemplo do festival de Austin, no Texas, que coloca mais de US$ 1 bilhão na cidade.

O mais difícil parece incluir SC na malha aérea internacional. Pelo menos um aeroporto de classe mundial a cidade vai ter a partir de outubro. Além de Leipnitz, o diretor de Inovação da Fiesc e diretor executivo da Fundação Certi José Eduardo Fiates, também falou sobre a evolução do polo de TI de SC. Citou empresas como a Agriness, RD, Neoway e Decora como exemplos de startups que cresceram e avançam no país e exterior.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *