Interesse público no aterro da Via Expressa Sul em Florianópolis
15/04/2019
Lançado edital para turismo de observação de baleias
15/04/2019

Divergência entre Estado e concessionária marca obra do acesso ao aeroporto da Capital

Quando o novo terminal de passageiros do Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, for inaugurado, em 1º de outubro, a via de acesso planejada para o mesmo período não deverá estar pronta. A obra enfrenta empecilhos jurídicos, ambientais e técnicos, que hoje fazem o governo do Estado prever a abertura ao tráfego daqui a seis meses de forma incompleta, com trecho de 1,3 mil metros em pista simples – apesar de no projeto ser duplicada. Mesmo para esse cenário, ainda será necessário superar 65 desapropriações – 56 no trecho mais atrasado – e executar as condicionantes ambientais exigidas pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).

Mudou até o discurso sobre a data de conclusão dos quase 8 quilômetros da estrada – cuja obra começou em 2013 –, acordada verbalmente entre a concessionária Floripa Airport e o governo do Estado, para inaugurar em 1º de outubro com o terminal novo. De acordo com o secretário de Infraestrutura e Mobilidade de Santa Catarina, Carlos Hassler, a previsão é concluir o acesso até 30 de outubro. Indagado sobre a previsão da concessionária em abrir o novo terminal 30 dias antes, respondeu: “Aí, não sei”.

– Sempre foi final de outubro, dia 30 – justificou Hassler.

Assim, crescem as chances de Florianópolis ter um novo e moderno terminal de passageiros sem uma via de acesso adequada. O trecho mais crítico da obra, batizado de lote 1B, tem apenas 32% dos serviços concluídos. Ele vai do viaduto do bairro Carianos, nas proximidades do Estádio da Ressacada, até o final do loteamento Santos Dumont. Ali, restam três desapropriações pendentes no eixo da futura pista. Em uma delas, a ação sequer foi ajuizada.

– O que está acertado é que seja pista simples. A gente vai tentar completar o máximo até lá, mas não podemos deixar de entregar pelo menos duas pistas, mão dupla, para garantir o acesso. Os maiores nós são as desapropriações e condicionantes ambientais, porque pode ter reflexo na velocidade para a gente atacar o trecho – explica Hassler.

Para o presidente da Floripa Airport, Tobias Markert, a conclusão da estrada no final de outubro não é “uma solução aceitável”. Sobre a pista simples em um trecho, destaca não ser o ideal, mas pondera que pode ser suficiente por um tempo:

– O importante é que em 1º de outubro exista um acesso pronto.

(Confira matéria completa em NSC, 13/04/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *