Prédio da Alfândega, em Florianópolis, será revitalizado pelo Iphan
24/04/2019
Maratona Internacional da Cidade de Florianópolis está com inscrições abertas
25/04/2019

Audiência discute situação dos terrenos de marinha no Trindade, em Florianópolis

Uma audiência pública marcada para quarta-feira (24/04) deve dar mais detalhes aos moradores do bairro Trindade, em Florianópolis, sobre a situação dos terrenos demarcados como área de marinha. De acordo com um processo que corre na Justiça, centenas de famílias correm o risco de perder as casas.

O evento será realizado pela Associação dos Atingidos pela Demarcação dos Terrenos de Marinha na Trindade (ATMT). O encontro ocorrerá na Escola Pública Estadual Simão José Hess, situada à Rua Madre Benvenuta, 463, a partir das 19h.

A demarcação dos terrenos leva em conta um método instituído em 1831, no qual as áreas que ficam em uma distância menor de 33 metros a partir do preamar são áreas da União. O preamar, no caso, é o ponto onde a água do mar batia com mais frequência durante a maré alta há quase 200 anos, o que também exige diversos estudos históricos.

A ATMT é contra essa metodologia, visto que, segundo a entidade, houve mudanças consideráveis na geografia marinha da região, que não coincidem com o crescimento do bairro. Na atual divisão de bairros em Florianópolis, a região sequer faz limites com o mar.

De acordo com a ATMT, caso a demarcação seja mantida, 99 lotes e 30 condomínios do bairro podem ser atingidos por desapropriação. A Secretaria do Patrimônio da União (SPU) é a entidade responsável pelo controle dessas áreas.

(NSC, 23/04/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *