PMRv quer controle de peso das cargas na SC-401, em Florianópolis
20/03/2019
Mato alto, goteiras e pichações causam má impressão no campus da UFSC
20/03/2019

Programa que seleciona negócios de impacto para expansão global será lançado em Florianópolis

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Impact Hub lançam nesta quarta-feira (20), no Brasil e em outros 15 países, a terceira edição do programa Accelerate 2030. O objetivo é identificar negócios inteligentes, inovadores e sustentáveis, já colocados em prática, que contribuam para o alcance de um ou mais dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e que possam ser aplicados em escala global.

No Brasil, além de Florianópolis, outras seis capitais participam do programa: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Manaus. O lançamento será feito simultaneamente nestas cidades, às 8h30min. Em SC, o evento ocorre no auditório do Centro de Inovação Acate, com um café da manhã para parceiros, imprensa e negócios sociais. As inscrições para o lançamento são gratuitas e podem ser feitas por meio site Eventbrite.

De acordo com os organizadores, o Accelerate 2030 tem a missão de apoiar empreendimentos que contribuem com os ODS para alavancar o impacto. Para isso, a iniciativa oferece aos empreendedores selecionados acesso a um programa de aceleração que inclui treinamentos, desenvolvimento de um plano para escala global, fomento a conexões estratégicas e suporte especializado. As inscrições para o programa ficarão abertas de 20 de março a 30 de abril, no site brazil.accelerate2030.net.

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos e passem pelo programa de capacitação nas unidades do Impact Hub no Brasil. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global.
— Acreditamos que os empreendedores podem desempenhar um papel importante no avanço de soluções não convencionais para os desafios cada vez mais complexos e críticos do mundo. No entanto, eles precisam de mais do que um ecossistema favorável para prosperar. Necessitam de impulso e acesso a redes específicas de suporte em sua jornada para crescer em nível global. É isso que o Accelerate 2030 vem oferecer — diz o coordenador do programa no Brasil, André Maciel, cofundador do Impact Hub no país.

Em outubro, os responsáveis pelas iniciativas escolhidas irão para Genebra, na Suíça, para participar de encontros com agências internacionais e rodadas de negócio com potenciais investidores de vários países, além de receberem a chancela do PNUD em eventos como o Social Good Summit. A partir daí, seguem com apoio para abertura de portas ao redor do mundo.

O programa conta com o apoio internacional da Pfizer, do International Trade Center e, no Brasil, com a parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Fundação Grupo Boticário.
Etapas nacional e internacional

O Accelerate 2030 é composto por duas etapas, uma nacional e outra internacional. A primeira é a fase de preparação dos negócios para escala global. Nesse sentido, serão organizados encontros locais entre todos os selecionados no país, com o objetivo de capacitar os empreendedores, aprimorar práticas de mensuração de impacto, elaborar plano de escala global, oferecer suporte e fazer contato com especialistas, investidores, mentores e parceiros ao redor do mundo, de acordo com as necessidades de cada negócio.

Ao final desse processo, os negócios participarão de um evento nacional em Brasília, que reunirá os mais importantes agentes do empreendedorismo no Brasil e, em seguida, seguirão para a Europa para representar o Brasil na etapa global do programa.

A fase internacional tem início com uma imersão em Genebra, na Suíça, quando os finalistas dos 16 países passarão por diversas rodadas de negócio e serão destaque em eventos globais voltados aos ODS. Após essa imersão, receberão suporte por mais nove meses de organizações internacionais como o próprio PNUD e o International Trade Center para abertura de portas em seus mercados-chave.

Brasileiro finalista
A última edição do Accelerate 2030 aconteceu em 2017, quando foram selecionados 50 finalistas entre mais de 500 projetos inscritos. Ao todo, 15 iniciativas foram selecionadas e receberam apoio para se tornarem iniciativas de impacto global.

Entre esses empreendedores estava Ezequiel Vedana, do Piipee. Ele desenvolveu e patenteou uma solução líquida que, ao ser borrifada em um vaso sanitário com urina, reage com o rejeito, dispensando a utilização da descarga e, consequentemente, economizando água.

O empreendedor se inscreveu no Accelerate 2030, foi um dos finalistas e, em 2018, passou pela fase global do programa. De acordo com a assessoria Central Press, hoje a empresa já soma 400 clientes no Brasil e em outros cinco países. Desde 2015 já foram economizados 400 milhões de litros de água.

(NSC, 19/03/2019)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *