Cidade em disputa: como o crescimento desordenado ameaça Florianópolis
27/03/2019
Principal museu de Santa Catarina, Masc não tem seguro para acervo e estrutura
27/03/2019

Empresários reagem a fim de estacionamento na Avenida das Rendeiras, em Florianópolis

Da Coluna de Fabio Gadotti (ND, 27/03/2019)

Os donos de bares e restaurantes da Avenida das Rendeiras estão preocupados com o projeto de revitalização previsto pela Prefeitura de Florianópolis que prevê o fim das vagas de estacionamento e implantação de uma ciclovia. Os 135 empresários, que geram cerca de 1,3 mil empregos, temem que a mudança acabe espantando os clientes. Alguns cogitam até apelar à Justiça para impedir o início das obras.

“Quem vai pagar o pato são os comerciantes”, afirma Emir Cardoso, 64, dono de uma pizzaria. “Se isso acontecer, meu negócio vai falir, vai ser fechado“, projeta o empresário. Ele participou, nesta segunda-feira (25) à noite, de uma reunião na Acif Lagoa com representantes do Ipuf (Instituto do Planejamento Urbano de Florianópolis) para apresentação do projeto, mas disse que os moradores saíram do encontro ainda com muitas interrogações.

“Não queremos que a Avenida das Rendeiras vire apenas uma via de passagem, de quem vai para a Joaquina ou para a praia Mole”, diz Vanessa Alves Fernandes, dona de restaurante. Ela afirma que pairam ainda muitas dúvidas sobre o que pretende ser feito na avenida e, a exemplo de outros comerciantes ouvidos pela coluna, também reclama que a comunidade não está sendo ouvida sobre o projeto.

“Não somos contra a revitalização, e sim contra a maneira que está sendo proposto e a retirada das vagas de estacionamento, sem darem outra alternativa de mobilidade”, opina o também empresário Lauro Borba. “Estamos muito preocupados com a forma como o assunto está sendo tratado, a toque de caixa”, afirma.

Os empresários também contestam a informação publicada pela coluna, no início da semana, de que a proibição de estacionamento no domingo não afetou o movimento nos estabelecimentos ao longo da via. Eles dizem que a decisão diminuiu consideravelmente o número de clientes nos bares e restaurantes.

A proposta de revitalização da Lagoa da Conceição, que a administração municipal chama de requalificação, foi anunciado pelo prefeito Gean Loureiro (MDB) no último dia 18. Com investimento de R$ 3,8 milhões, prevê a proibição do estacionamento, ciclovia e passeio ampliado para pedestres. Também inclui mudança na forma de acesso para à Osni Ortiga.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *