Sinaleiras de Florianópolis precisam de manutenção
27/02/2019
Às vésperas do Carnaval, praça começa a ser cercada em Florianópolis
27/02/2019

Aumento do ICMS: turismo de Santa Catarina na berlinda

Da Coluna de Cacau Menezes (NSC,

Santa Catarina está na contramão: enquanto São Paulo baixa a alíquota do ICMS incidente sobre combustível para aviação de 17% para 12%; Paraná de 12% para 7%; e Pernambuco de 25% para 7%, Santa Catarina aumenta de 12% para 17%. Essa pérola coube ao então governador Eduardo Pinho Moreira, num dos seus últimos atos de governo.

A dúvida que corre no meio do trade turístico é se a infeliz decisão teve a chancela do atual governador Carlos Moisés da Silva. Essa decisão penaliza seriamente o turismo catarinense que, até onde se sabe, é muito importante para a economia do Estado, com amplos reflexos na área social, pelo seu poder criador de empregos e pela democratização na titularidade das unidades produtivas, pois o turismo não se reflete por meia dúzia de empresas, mas por milhares delas, que se espalham pelo território catarinense, especialmente no litoral com a característica de reter as populações nos seus locais de origem.

Pernambuco, que baixou de 25% para 7%, diz que já pagou a conta com o aumento da atividade econômica, pois mais voos significam mais turistas na cidade. São Paulo, que reduziu de 17% para 12%, diz que terá quase 500 voos a mais por ano, por isso no final o sinal será positivo.

O governador tem a grave decisão de reverter esse assunto, sob pena de atestar de vez que o turismo não está na agenda de seu governo.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *