Florianópolis vira um canteiro de obras com investimento de mais de R$ 50 milhões
08/11/2018
CDL DE FLORIANÓPOLIS PROMOVE ENCONTRO CONFRARIA DE NÚCLEOS
08/11/2018

Com a transferência dos ônibus do transporte coletivo da Capital para o Ticen (Terminal de Integração do Centro), em 2003, o Terminal Cidade de Florianópolis, no Centro Histórico, ficou interditado durante sete anos. Reformado em 2010, em 2011 passou a receber as linhas intermunicipais. Com pouco movimento de usuários do transporte e pedestres, o terminal manteve-se praticamente abandonado nestes sete anos. Bancos quebrados, buraco na calçada da plataforma, tubulação danificada, moradores de rua dormindo embaixo dos bancos, furtos de celulares e usuários de drogas foram alguns dos problemas que o ND constatou durante produção de reportagem no dia 31 de julho deste ano.

Para resolver definitivamente a degradação do Terminal Cidade, o prefeito Gean Loureiro (MDB) pediu ao Estado a cessão da área com a intenção de revitalizar aquela região da cidade. A intenção, de acordo com Gean, é levar serviços para o local, como o Pró-Cidadão, além dos ônibus que já utilizam o espaço.

Em reunião com o secretário de Estado da Administração, Milton Martini, o prefeito também solicitou ao governo do Estado alguma intervenção imediata na região do terminal, com objetivo de garantir a segurança de pedestres e usuários dos ônibus. De acordo com Martini, o Estado não pode ceder nenhuma área em ano eleitoral e, por isso, deixará o processo pronto para que o governador eleito Carlos Moisés da Silva possa enviar à Assembleia Legislativa o pedido de cessão.

Em paralelo a isso, a prefeitura também fará uma reforma no entorno do terminal, mas não pode começar os serviços enquanto a área não for de propriedade do município. “Começamos pela revitalização da Casa de Câmara e Cadeia e agora queremos avançar para uma grande melhoria na região do terminal. No entanto, estamos impedidos legalmente de fazer qualquer melhoria ali”, disse Gean.

(Confira matéria completa em ND, 07/11/2018)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *