O crescimento do mercado de alimentação saudável
26/09/2018
Transporte coletivo catarinense testa ônibus movido a Gás Natural Veicular (GNV)
26/09/2018

PMF moderniza sistema de coleta de lixo em áreas de interesse social

Das 600 toneladas de resíduos coletadas por dia pela Comcap, 100 toneladas são recolhidas em locais de difícil acesso e interesse social. São nove roteiros (cinco pela manhã, três à tarde e um à noite) denominados de “áreas críticas” pelo Departamento de Coleta, pela complexidade logística da operação. Para reduzir essas áreas de sobre-esforço dos garis no Maciço do Morro da Cruz, a Prefeitura de Florianópolis por meio da Comcap está instalando e revitalizando pontos de entrega voluntária com contentores adquiridos com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC).

Nos altos do Mocotó, foram entregues esta semana 30 contentores de 240 litros à responsabilidade da comunidade da Queimada. De acordo com a diretora de Operações da Comcap, Nilda de Oliveira, a decisão técnica ali foi descentralizar um único ponto de acúmulo de resíduo em quatro pontos médios nos acessos às comunidades. Na área do Habitar Brasil, um contentor foi entregue para cada quatro casas. Os moradores vão tomar conta do equipamento e a coleta será feita com o caminhão da Comcap em dias alternados, terças, quintas e sábados.

“Hoje fazemos coleta diária nessa lixeira coletiva que, ainda assim, acumula muito lixo. Vamos descentralizá-la, facilitando o acesso aos moradores e pedindo que nos ajudem a cuidar do equipamento e a dispor os resíduos para coleta nos dias certos. No lugar da lixeira, pretendemos fazer um jardim com banco e flores”, disse Nilda.

Segundo a diretora, em toda a cidade será feito esse esforço para modernizar a coleta, com a instalação de pontos de entrega voluntária (PEVs) de resíduos. Os novos espaços, com base de concreto e contentores plásticos, melhoram a paisagem e as condições de saúde pública nas comunidades e, ao mesmo tempo, humanizam o serviço dos garis e reduzem custos públicos com a coleta.

Há 180 pontos onde é feita a “puxada” pelos garis

Em toda a Capital, há pelo menos 180 pontos que exigem a “puxada” de lixo com lonas pelos garis. O Maciço do Morro da Cruz concentra alguns desses pontos de puxada, quando os garis têm de pegar os sacos de lixo no domicílio, colocar sobre lonas confeccionadas com ráfia para esta finalidade e arrastá-las por escadarias até o ponto onde o caminhão da Comcap tem acesso.

Como são roteiros próximos ao Centro de Valorização de Resíduos (CVR), no Itacorubi, o tempo de descarga acaba sendo menor e quando a tarefa termina, os trabalhadores encerram a jornada de trabalho. Ainda assim, é um trabalho diferenciado, onde têm sido alocados empregados mais jovens, pelas características do percurso, de subidas íngremes e pisos irregulares.

“A Comcap desenvolveu uma coleta bastante customizada para a geografia de Florianópolis. As equipes de coleta operam desde a puxada com tapete até caminhão truque que leva 12 toneladas de uma vez só”, aponta.

O gari Jacques Junior Ribeiro de Moraes é empregado da Comcap há 10 anos e há dois faz o roteiro de “área crítica”. Para ele, é um serviço que “dá orgulho de fazer porque ajuda as comunidades a manterem boas condições ambientais e de saúde”.

Revitalização dos pontos de entrega (PEVs) de resíduos

Para reduzir os pontos de sobre-esforço dos garis, a Comcap já revitalizou 31 pontos de entrega de resíduos no Maciço do Morro da Cruz com a instalação de 181 contentores de 240 litros novos.

De acordo com o gerente do Departamento de Coleta, Adriano Marques, para humanizar o trabalho do gari e garantir o atendimento de qualidade, a Comcap intensificou o trabalho de instalação de contentores em pontos de coleta do Maciço do Morro da Cruz.

Já foram colocados 181 contentores obtidos com recursos do PAC, substituindo lixeiras de concreto onde os trabalhadores precisavam entrar em contato direto com os resíduos para recolhê-los. Os equipamentos permitem melhores condições de trabalho e melhoram o atendimento às comunidades pela entrega voluntária dos resíduos.

PONTOS DE ENTREGA DE RESÍDUOS EM CONTENTORES COMUNITÁRIOS
Trindade – 42 contentores

Rua 25 de novembro ínicio/Serrinha
Rua 25 de novembro final/Serrinha
Rua Cecília dos Santos/Serrinha
Rua Marcus Aurelio Homem/Serrinha
Rua Andressa Pinheiro Gonçalves da Silva/Serrinha
Servidão Casa da Criança

Centro – 19 contentores

Rua Waldomiro Monguilhott/Mariquinha
Rua Waldomiro Monguilhott esquina servidão Moritz (escadarias) /Mariquinha
Rua Oadi Marcelino/Queimada
Rua General Vieira da Rosa/Mont Serrat

Agronômica – 47 contentores

Rua Joaquim Costa ao lado creche/Santa Vitória
Rua Joaquim Costa em frente 602/Santa Vitória
Rua Joaquim Costa em frente 539/Santa Vitória
Rua Visconde de Taunay/Santa Vitória
Rua Antônio Carlos Ferreira/Horácio
Rua Antônio Carlos Ferreira esquina Servidão Olindina Lidia da Silva/Horácio
Rua Antônio Carlos Ferreira 1042/Horácio
Rua Antônio Carlos Ferreira esquina servidão Ana Xumadelo/Horácio

Saco dos Limões – 73 contentores

Rua Manoel Gualberto dos Santos em frente 21/Vila Operária
Rua Manoel Gualberto dos Santos em frente 83/Vila Operária
Rua Manoel Gualberto dos Santos em frente 131/Vila Operária
Rua Manoel Gualberto dos Santos em frente 190/Vila Operária
Rua Manoel Gualberto dos Santos em frente 245/Vila Operária
Rua Custódio Fermino Vieira 399/Alto da Caieira
Rua Custódio Fermino Vieira em frente 500/Alto da Caieira
Rua Custódio Fermino Vieira em frente 798/Alto da Caieira
Rua Custódio Fermino Vieira em frente 840/Alto da Caieira
Servidão da Felicidade/Alto da Caieira
Servidão José Vieira da Rosa/Alto da Caieira
Via Transcaieira após Galpão Reciclafloripa/Alto da Caieira
Servidão dos Pinheiros/Alto da Caieira.

Roteiros com garis fixos

Para dar suporte à coleta em locais com extrema dificuldade de acesso, como em alguns pontos do Morro da Caixa (no continente), Mariquinha e Mocotó, a Comcap mantém seis trabalhadores fixos nas comunidades.

No Morro da Caixa, a coleta convencional é feita de segunda a sábado, pela manhã, por dois garis que percorrem becos e, com carrinho de mão, levam os resíduos até as caixas estacionárias localizadas na Rua Governador Ivo Silveira e na Via Marginal de Acesso BR 282.

No Mocotó, também de segunda a sábado pela manhã, a coleta é realizada por dois garis que usam lonas pelas vielas e escadarias para levar os resíduos às caixas estacionárias localizadas na Rua Silva Jardim e no estacionamento do Hospital de Caridade. Na Mariquinha, de segunda a sábado pela manhã, um gari leva os sacos de lixo para uma caixa estacionária localizada no final da Rua Laura Caminha Meira.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *