Udesc convida servidores e alunos a criarem atividades para 2ª Semana Lixo Zero
21/09/2018
Certificado da Bandeira Azul é renovado na Lagoa do Peri, em Florianópolis
21/09/2018

Florianópolis terá Festival Paralímpico no próximo sábado (22/09)

A Prefeitura de Florianópolis será parceira do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) na realização da primeira edição do Festival Paralímpico, na Capital. O evento, que vai acontecer simultaneamente em 48 cidades de todos os Estados brasileiros e do Distrito Federal, será em comemoração ao Dia Nacional do Atleta Paralímpico, no próximo sábado (22). Em Florianópolis, o festival movimentará os três ginásios do Centro de Desportos (CDS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que também presta apoio à iniciativa, no período das 8h30 ao meio-dia. Atividades de atletismo serão feitas no ginásio 1 ou na pista de atletismo, dependendo das condições do tempo, enquanto as modalidades goalball e bocha ficarão nos ginásios 2 e 3, respectivamente.

Em Florianópolis, sete estabelecimentos educacionais vão marcar presença: a EBM Dilma Lúcia dos Santos, na Armação do Pântano do Sul; a EBM Brigadeiro Eduardo Gomes, no Campeche; a EBM Batista Pereira, no Ribeirão da Ilha; a EBM Osmar Cunha e a EBM Virgílio dos Reis Várzea, em Canasvieiras; a EBM Herondina Medeiros Zeferino, nos Ingleses, e a EBM Luiz Cândido da Luz, na Vargem do Bom Jesus. Tais unidades foram selecionadas pela Secretaria Municipal de Educação, levando em conta a quantidade de estudantes com deficiências que possuem e o interesse em participar do Festival Paralímpico.

Já a escolha dos alunos deu-se através da manifestação favorável de seus responsáveis, uma vez que eles precisam autorizar formalmente a participação no evento fora das dependências das escolas e do dia e horário regulares de estudo. Aliás, as famílias também foram convidadas a assistir ao festival com direito a vagas nos quatro ônibus disponibilizados pela Prefeitura para o deslocamento até a UFSC, sendo que o transporte ainda contará com apoio da Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (AFLODEF). Graduandos em Educação Física da UFSC e Udesc e professores da área da Prefeitura vão atuar como voluntários. No mais, lanche, camiseta e outras despesas serão custeadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

Objetivos

O Coordenador Municipal de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, Alexandre Farias Luz, será o coordenador geral do Festival Paralímpico em Florianópolis. Segundo ele, a prática das modalidades se dará de forma lúdica, e não competitiva, ou seja, sem cumprimento das regras oficiais. “Para que os participantes interajam e tenham noção do paradesporto”, esclareceu ele, destacando que a bocha paralímpica é possível de ser praticada, inclusive, por quem tem paralisia cerebral severa, e que o goalball, embora competitivamente seja voltado, exclusivamente, a deficientes visuais, no festival será praticado por todos.

Já o presidente do CPB, Mizael Conrado, salienta que “a iniciativa de criar o Festival Paralímpico visa dar a crianças de todo o Brasil o primeiro contato com o esporte paralímpico. Estaremos nos 26 Estados e no Distrito Federal, no que será um passo de imensurável importância para a massificação do Movimento. Será uma maneira de celebrarmos nossos maiores ídolos e fomentarmos o esporte em sua iniciação”. O dirigente é ex-atleta da Seleção Brasileira de futebol de cegos, melhor do mundo na modalidade em 1998, e bicampeão paralímpico (Atenas 2004 e Pequim 2008).

Na Capital, o evento, que seguirá moldes internacionais, contará com a participação de medalhistas paralímpicos a serem confirmados.

Programação

8h30 – Entrega de materiais e divisão dos participantes em equipes
9hs – Primeira rodada de atividades
9h30 – Lanche e abertura oficial do evento com a presença de autoridades
10hs – Segunda rodada de atividades
10h30 – Intervalo
10h45 – Terceira rodada de atividades
11h15 – Início do encerramento
12hs – Encerramento

(PMF, 20/09/2018)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *