O futuro compartilhado
10/07/2018
Evento nacional para ‘startups’ reúne nomes de destaque na área do empreendedorismo, em Florianópolis
11/07/2018

Com obras em 70% da extensão do contorno, concessionária trabalha em todas as áreas liberadas nos trechos norte e intermediário

Com mais de 1.000 profissionais dedicados exclusivamente à implantação da rodovia, trabalho segue em 34 quilômetros, do total de 50 de extensão do Contorno, focado na construção das pistas duplas e de obras especiais como viadutos, pontes e trevos

Com R$ 915 milhões já investidos, a implantação do Contorno Viário de Florianópolis acontece em todas as áreas em que as desapropriações já foram concluídas, projetos estão aprovados e licenças ambientais foram emitidas. Ao todo, 34 dos 50 quilômetros do futuro Contorno nos Trechos Norte, localizado em Biguaçu, e Intermediário, em São José, recebem as obras da rodovia que, quando concluída, no fim de 2021, possibilitará uma redução de aproximadamente 20% na intensidade do trafego de longa distância que hoje passa pela BR-101 na região de Florianópolis.

Para construir o Contorno, maior obra de infraestrutura de Santa Catarina, são hoje aproximadamente 1.000 trabalhadores em campo atuando diretamente nas obras, além de outros 52 profissionais, integrantes de uma equipe especializada da Arteris Litoral Sul, que têm dedicação exclusiva e trabalham nas áreas de projetos, planejamento e estudos técnicos. O número de equipamentos também demonstra a amplitude do investimento, 150 caminhões e outros 160 equipamentos de grande porte são usados diariamente nas frentes de obras.

André Bianchi, superintendente da Arteris Litoral Sul, ressalta que a complexidade do Contorno, com sua longa extensão e particularidades de engenharia, requer um grande trabalho tanto na implantação das obras como no que é feito por trás das obras. “Temos uma equipe especializada e abrangente, dedicada a entregar uma rodovia segura e eficiente aos futuros usuários e para isso temos trabalhado com muito empenho e em parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres e outros órgãos e entidades competentes”.

Avanço das obras

Com as obras em 70% de todo trecho, além da implantação do tronco da rodovia, há um esforço debruçado nas chamadas “obras de arte de engenharia”, que são determinados tipos de construção que precisam de uma especialização, como pontes, viadutos, túneis etc. Entre as obras deste tipo já concluídas e em execução, há o trevo de intersecção com a SC -281, em São José, o primeiro a ser finalizado e outro dois trevos de intersecção, ambos em Biguaçu, em construção.

Além disso, seis passagens em desnível – obras responsáveis por fazer a ligação entre as comunidades das margens da futura rodovia – estão sendo construídas e outras quatro já foram concluídas. Quatro pontes também já foram finalizadas e outras quatro estão em construção.

Para André Bianchi, “as obras de arte estruturais possibilitam fazer importantes interligações ao longo das obras do contorno e são fundamentais para permitir a transposição de rios e garantir a ligação entre as diversas comunidades lindeiras ao contorno viário. As técnicas que são utilizadas garantem o que há de mais moderno na engenharia rodoviária”, destaca.

Programas ambientais

Paralelamente à obra, são desenvolvidas ações que minimizam os impactos sobre a natureza e também sobre as comunidades. Neste sentido, a concessionária desenvolve 13 Programas Ambientais na região de implantação da nova rodovia. Além, ainda, do Componente Indígena, programa especial executado sob supervisão da FUNAI e voltado para o desenvolvimento de ações em 10 aldeias que ficam a até 10 quilômetros de distância das obras da nova rodovia.

“Compreendemos que uma obra do porte do Contorno causa determinados impactos ao meio ambiente e à vida das pessoas. Por isso, dedicamos muito tempo e atenção para ações que minimizem esse impacto e contribuam para a melhoria da qualidade de vida de todas as comunidades próximas à obra”, conclui Bianchi.

Sobre o Contorno Viário de Florianópolis

O Contorno Viário de Florianópolis está sendo construído com o objetivo de desviar o tráfego de longa distância que atualmente trafega na BR-101 na região de Florianópolis. Os estudos realizados preveem uma redução de aproximadamente 20% na intensidade deste tráfego. Para cumprir o seu papel de desviar o tráfego de longa distância, o conceito do Contorno é de ser uma rodovia do tipo “sem parar ou rodovia fechada”, ou seja, com poucos acessos evitando que se transforme em uma avenida. Além disso, o Contorno é uma rodovia de classe zero: um corredor expresso cuja velocidade operacional vai ser de 100 km/h em todo o percurso, com apenas seis acessos por meio de trevos, incluindo as duas interseções com a BR-101.

(Fonte: Arteris Litoral Sul, 10/07/2018)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *