Um teste de cidade digital para Florianópolis
06/06/2018
Trapiche do bairro Coqueiros, em Florianópolis, está interditado desde 2014
06/06/2018

BNDES vai financiar geração solar também para pessoas físicas

Da Coluna de Estela Benetti (NSC, 06/06/2018)

Com o objetivo de incentivar os brasileiros a investirem mais em sustentabilidade, geração de energia limpa e economia de eletricidade, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) flexibilizou o Programa Fundo Clima, permitindo que pessoas físicas também financiem pela instituição a instalação de sistemas de geração de energia e aquecimento. Segundo o banco, dentro do subprograma Máquinas e Equipamentos Eficientes, pessoas terão acesso a financiamentos para a instalação de sistemas de aquecimento solar e de cogeração, incluindo placas fotovoltaicas, aerogeradores, usinas de biogás e os equipamentos para as instalações.

Entre as vantagens está o baixo custo dos recursos para investir. Pelo Fundo Clima dá para financiar 80% dos itens por 4,03% ao ano, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas com renda de até R$ 90 milhões. Para quem tem renda acima desse valor, o custo final será de 4,55% ao ano. É possível obter prazo de carência de três meses a dois anos e o período máximo de financiamento é de 144 meses. O programa permitirá adesão até 28 de dezembro. Cada empresa ou pessoa interessada pode obter até R$ 30 milhões por ano para financiar.

Com essa decisão do BNDES, se ampliam as oportunidades de investimentos em energia limpa e há pressão para a redução de custos. Para Santa Catarina é especialmente positivo porque o governo do Estado está viabilizando junto ao Confaz a suspensão de ICMS para minigeração e microgeração distribuída.

Ao justificar a mudança na regra, o BNDES argumenta que a implantação de sistemas de geração de energia solar permitirá aos consumidores reduzirem gastos com contas de luz e quem terá excedente poderá fornecer à concessionária de energia da sua região. Esse modelo também reduz riscos de apagões porque são diversos fornecedores espalhados.

Os recursos do Fundo Clima também podem ser usados em projetos de mobilidade urbana, cidades sustentáveis, resíduos sólidos, energias limpas, máquinas e equipamentos mais eficientes.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *