Clipping

“Precisamos entender que turista é cliente e não intruso”, diz presidente da Acif




Da Coluna de Fabio Gadotti (ND, 12/01/2018)

Presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis, Luciano Pinheiro vê com reservas o estudo solicitado pelo prefeito Gean Loureiro (PMDB) para implantação de uma taxa turística a partir da próxima temporada de verão. “Antes mesmo de debatermos a cobrança, precisamos debater o que queremos enquanto cidade turística”, afirmou o empresário, que lembra a falta de um grande equipamento turístico, como uma marina, e os gargalos de acesso às praias.
“Pense nos ganhos para a população ao ter tudo isso a sua disposição durante o ano todo e compartilhar com o turista na alta temporada – melhoraria muito a qualidade de vida do Florianopolitano. Vamos continuar sendo uma cidade que oferece praia e mar (e rezando para ter sol) enquanto cobramos uma taxa por isso?”, questiona Luciano.

“Precisamos entender que turista é cliente e não intruso e, ao cobrarmos algo dele, devemos devolver o recurso em serviços, infraestrutura, equipamentos”, acredita o presidente da Acif. “Há muitos exemplos de cidades que cobram taxas para turistas, mas vamos nos espelhar naquelas que entregam algo em troca, que investem os valores arrecadados em receber bem”. complementa.
Na quarta-feira, o prefeito Gean Loureiro (PMDB) disse que pediu um estudo à equipe da Secretaria de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico sobre a possibilidade de cobrança da taxa, que renderia R$ 40 milhões ao ano.

“É um assunto polêmico em Florianópolis, não tenho uma posição amadurecida sobre o assunto. Pode, inclusive, ser prejudicial ao turismo”, afirmou Gean, que pretende discutir o assunto com a sociedade. A ideia é que os recursos sejam canalizados para a conservação ambiental e também melhorias da infraestrutura turística.



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.