Clipping

Promotor de Justiça apresenta ações permanentes em defesa das pessoas em situação de rua




Debater ações realizadas em prol das pessoas em situação de rua em Florianópolis, este foi o assunto abordado durante o grande expediente da sessão desta segunda-feira (13/11). O promotor de Justiça Daniel Paladino usou a tribuna para expor o trabalho feito pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) na defesa, orientação e apoio a essas pessoas.

Paladino frisou que a atuação do grupo tem como foco resgatar a dignidade de cada cidadão que vive nas ruas. “Temos uma formação heterogênea, porém, somos homogêneos em nossos ideais em ajudar as pessoas que estão em vulnerabilidade”, afirmou.

O Grupo já realizou 44 operações nas regiões norte, sul, central e continental. No último final de semana também foram atendidas 230 pessoas em situação rua. A proposta, além de higienizar os locais onde se instalam os moradores, é orientá-los quanto às boas práticas higiene pessoal e saúde e instruí-los para que descartem corretamente o lixo produzido.

A presença do promotor de Justiça para apresentar as atividades do Grupo atende a uma proposição do vereador Maikon Costa (PSDB).

O Grupo Permanente em Defesa das Pessoas em Situação de Rua é formado pela Secretaria Municipal de Segurança, pela Guarda Municipal, pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Florianópolis (Abrasel), pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), pela Polícia Militar, pela Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap), pela Secretaria de Assistência Social, pela Comissão dos Direitos Humanos da OAB/SC, pela Secretaria Municipal de Saúde, pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), pelo Conselho de Segurança do Centro da Capital (Conseg) e pela Delegacia de Polícia Civil especializada em pessoas desaparecidas.

(CMF, 13/11/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.