Iphan cria obstáculos para liberação da área do Exército em frente ao shopping Beiramar
09/11/2017
Mutirão voluntário de limpeza do Centro Histórico Leste
10/11/2017

Da Coluna de Cacau Menezes (DC, 09/11/2017)

Sobre o terreno do Exército que há décadas se tenta ocupar para o lazer da população de Floripa, o vereador Afrânio Boppré, do PSOL, citado nesta coluna no início da semana, faz os seguintes esclarecimentos:

“Colaborei com a viabilização da Praça, apoiando a alteração de zoneamento da área e atribuindo o nome de Praça Forte São Luis da Praia de Fora, exigências do Exército, proprietário do terreno. Segundo técnicos da UFSC, o custo do estudo arqueológico é de R$ 300 mil. As emendas que eu fiz (R$ 100 mil, no orçamento da prefeitura) e a do deputado Amin (R$ 200 mil, orçamento da União) pagariam o trabalho. Convenhamos, R$ 300 mil não é um valor tão elevado se considerarmos a importância da preservação da memória e história da nossa gente”.

O Iphan também esclarece que é favorável à implantação da Praça do Forte São Luís, porém ainda não recebeu o projeto da referida praça para poder se manifestar formalmente e tampouco está exigindo pesquisas arqueológicas que custariam R$ 10 milhões.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

0 Comentários

  1. Prado disse:

    Pô!!! Querem fazer arqueologia!!! Aquilo ali é aterro!!!
    PELO AMOR DE DEUS!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *