Clipping

Se condições climáticas permitirem, próxima etapa da restauração da Ponte Hercílio Luz começa nesta sexta




O bom andamento dos trabalhos de restauração da Ponte Hercílio Luz foi destacado pelo governador Raimundo Colombo e pelo presidente do Grupo Teixeira Duarte, Pedro Maria Teixeira Duarte, em visita ao canteiro de obras na manhã desta quinta-feira, 5. Em reunião no local, eles trataram dos próximos passos da complexa recuperação do cartão postal dos catarinenses. “A obra está andando dentro do cronograma. Tudo está sendo feito com muita tecnologia e segurança, respeitando todas as necessidades técnicas”, avaliou o governador Colombo.

Nesta sexta-feira, 6, a partir das 10h, no canteiro da cabeceira insular da ponte, uma reunião liderada pelo Deinfra vai definir se poderá ser iniciada ainda nesta sexta a próxima etapa da transferência de carga da Ponte Hercílio Luz, procedimento previsto para as 22h, mas que depende de condições climáticas favoráveis. A data pode ser alterada em caso de previsão de chuvas ou ventos fortes (acima de 40km/h). O encontro contará com a presença de equipes técnicas de diferentes órgãos estaduais e municipais que trabalharam no plano de contingenciamento que será colocado em prática durante a operação.

“Avançamos muito e chegamos em um momento desafiador. Esta é uma das obras mais complexas do mundo. Mas estamos apoiados nos melhores técnicos e na melhor tecnologia. Estamos trabalhando para que a reabertura da ponte aconteça o mais rápido possível para aliviar o problema de mobilidade que a população enfrenta diariamente”, explicou Colombo, após a visita desta quinta-feira.

O presidente do Grupo Teixeira Duarte, Pedro Maria Teixeira Duarte, agradeceu a confiança do Governo do Estado e, ao tratar das próximas etapas da restauração, destacou a dimensão da obra. O diretor da empresa para o Brasil, João Pedro Lopes, lembrou que a ponte receberá duas mil toneladas de estrutura de metal nova, o que representa cerca de 40% da atual estrutura. Muitas das novas peças já foram compradas e estão em depósitos no canteiro de obras.

Também acompanharam a reunião desta quinta, o presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, o secretário de Estado da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, e o engenheiro fiscal da obra, Wenceslau Diotallévy.

Transferência de carga

A nova operação de transferência de carga da Ponte Hercílio Luz dá continuidade ao trabalho iniciado em fevereiro deste ano, quando foram transferidos inicialmente cerca de 20% da carga da ponte (com deslocamento de cerca de 10 centímetros) entre a noite do dia 11 e a madrugada do dia 12 de fevereiro. O procedimento é necessário para que o peso da obra original seja depositado gradativamente na estrutura provisória construída abaixo da ponte exclusivamente para a realização da restauração. Agora os 80% restantes serão transferidos ao longo de quatro novas operações, realizadas sempre à noite, para evitar influências térmicas.

A primeira delas está programada para esta sexta, 6, a partir das 22h, mas depende de condições climáticas favoráveis. E as outras três serão todas também no início de outubro, mas não necessariamente em dias consecutivos. A previsão é concluir tudo dentro de 15 dias. Em cada operação, ocorrerá um novo deslocamento de cerca de 10 centímetros da estrutura da ponte, até completar um total de 40 centímetros. Após cada novo deslocamento concluído, será realizado um completo trabalho de monitoramento antes de liberar a operação seguinte. Junto ao procedimento de fevereiro, o deslocamento completo após as quatro novas operações somará 50 centímetros.

Diferentemente do que ocorreu no procedimento realizado em fevereiro, agora não será mais necessário fechar o trânsito para veículos nas rodovias localizadas abaixo da ponte, nem providenciar o deslocamento de moradores da região. O que será proibida é a navegação abaixo do vão central, desde algumas horas antes de cada operação até a manhã do dia seguinte.

Próximos passos

Após concluídas as quatro novas operações de transferência de carga, a equipe da Teixeira Duarte, empresa responsável por este último ciclo de obras, fará o trabalho de desmontagem da atual estrutura, que vai abranger a remoção dos cabos pendurais e das barras de olhal e o abaixamento do tabuleiro do vão central, para então trabalhar na montagem da nova estrutura. A previsão é que a desmontagem das barras de olhal ocorra já em novembro, o que vai transformar o visual do cartão postal catarinense. Em seguida, serão realizados trabalhos intermediários e a montagem da nova estrutura, com conclusão da restauração prevista para o final de 2018.

(Deolhonailha, 05/10/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.