Voto detalha critérios de demolição de beach clubs em Jurerê Internacional
26/10/2017
FIESC, ENGIE e WEG lançam o Programa Indústria Solar
26/10/2017

Obra do elevado do Rio Tavares passa por novas escavações

As obras do elevado no Rio Tavares, em Florianópolis, mais uma vez, estão recebendo a presença de arqueólogos. Há uma semana, eles estão no local para novos trabalhos de escavações, desta vez na região onde fica o pilar 2. Ali, o grupo encontrou ossos humanos, que estão sendo coletados para estudos. As informações são do Jornal do Almoço, da NSC TV.

De acordo com o arqueólogo Osvaldo Paulino da Silva, essa é a terceira fase da pesquisa no local, desde o início da construção do elevado, em 2015. Os trabalhos são uma recomendação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e é obrigatório. Já foram encontrados vestígios de três sepultamentos, além de ferramentas feitas a partir de pedras.

— Nós precisamos seguir um rito de pesquisa, e esse rito inclui a escavação antes da obra, salvamentos dos bens, e o encaminhamento dos bens para uma instituição de pesquisa — explicou o arqueólogo.

Segundo o diretor e engenheiro fiscal das obras, Tiago Schmitt, as obras do elevado não vão atrasar ainda mais. As escavações já estavam previstas no cronograma.

— Os arqueólogos devem ficar no local por mais 30 a 60 dias. Depois, temos de mais uma vez de pedir autorização do Iphan para continuar a obra, e continuar a construção do último pilar — explicou.

Desapropriações

Ainda faltam 24 desapropriações a serem realizadas pela prefeitura para o término da obra do elevado, informou Tiago Schmitt. Segundo ele, o órgão municipal já está negociando valores com estes proprietários de terrenos. O valor total para estas últimas desapropriações é de R$ 5,5 milhões, afirmou o diretor. Este orçamento, inclusive, já foi liberado.

— A nossa meta é desafiadora. Temos um objetivo de liberarmos o trânsito no elevado no aniversário da cidade (9 de março de 2018). Mas isso vai depender do bom andamento do trabalho arqueológico e das desapropriações — complementou Schmitt.

(DC, 25/10/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *