Projeto INFRAVIA tem destaque internacional
15/09/2017
Revitalização de vias no Cacupé e Sto Antônio
15/09/2017

Gestão de recursos hídricos em Santa Catarina preocupa

De 14 a 16 de setembro, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea-SC) reunirão cerca de 500 participantes, entre profissionais, pesquisadores, cientistas, políticos e representantes da sociedade civil organizada de todo o país, para debater a situação hídrica do país com foco na região Sul.

Desde março, o Confea vem promovendo encontros regionais a fim de obter contribuições técnicas acerca da gestão de recursos hídricos. A região Sul do Brasil concentra quase um terço do Aquífero Guarani, o segundo maior reservatório subterrâneo do mundo, motivo pelo qual Balneário Camboriú (SC) sediará o quarto Preparatório para o Fórum Mundial da Água.

Veja entrevista do anfitrião e presidente do Crea-SC, Carlos Alberto Kita Xavier:

Qual a importância de o Balneário Camboriú sediar um evento como este do Sistema Confea/Crea e Mútua?

Estamos com nosso Plano Estadual de Recursos Hídricos em sua fase final de implantação, portanto será uma ótima oportunidade para debater os compromissos dos profissionais da área tecnológica frente aos cenários que permeiam o setor hídrico no estado, comparando com os dos outros estados do Sul, e sistematizando contribuições para levar ao Fórum Mundial.

Que tipo de parcerias podem ser criadas entre o Sistema Confea/Crea e Mútua com a prefeitura, o Poder Público, para melhorar a gestão de recursos hídricos, o saneamento na região?

O estado apresenta um cenário crescente de demanda para a maioria dos setores usuários, com destaque para o industrial e o de irrigação, por isso, evidencia-se ainda mais a necessidade de criação de políticas públicas de gestão e preservação. O Sistema Confea/Crea e Mútua pode colaborar nisso por meio de representações em Comitês de Bacias Hidrográficas, além de formalização de convênios e protocolos de intenção que visem preservar o meio ambiente e parcerias na Fiscalização.

Temos alguns convênios no Crea-SC na área de meio ambiente e que envolvem a preservação dos recursos hídricos, como com a Fatma – Fundação do Meio Ambiente (ação integrada entre as instituições para intercâmbio de informações sobre as atividades, empresas e profissionais da área de meio ambiente), Ministério Público (visando diminuir as ocupações irregulares) e Cidasc – Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (fomento agropecuário, da infraestrutura agrícola e da fiscalização de agrotóxicos, coibindo a presença de resíduos e de outros contaminantes químicos na água distribuída, por exemplo).

Que reflexos os debates do Preparatório de Camboriú poderão gerar tanto para o Sul quanto para todo o país?

Os profissionais da área tecnológica cumprem importante papel na gestão das águas e na execução de várias atividades relacionadas à maioria das outorgas expedidas no estado nas suas diversas modalidades de uso, como irrigação, drenagem, captação, perfuração de poços, barramento, canalização, retificação de curso d’água, dentre muitas outras. Compreender a situação e panorama tanto em Santa Catarina, como nos outros estados do Sul trará parâmetros para que os profissionais do setor, representantes de órgãos, instituições e prefeituras atuem de forma proativa na preservação e gestão dos recursos hídricos na região, gerando exemplo para todo o Brasil.

Qual é a importância de engenheiros, agrônomos e demais profissionais da área tecnológica participarem ativamente do Fórum? Como esses profissionais podem contribuir efetivamente para as discussões do Fórum Mundial?

A mobilização do Crea-SC e dos profissionais do Sistema no que se refere à preservação e gestão dos recursos hídricos é sempre significativa. Muitos estão coordenando pesquisas por novas tecnologias para reúso de água, tanto na construção civil, como na indústria ou agricultura; ou atuando em outros métodos de prevenção da escassez deste recurso, aliados aos trabalhos à frente dos comitês de bacias hidrográficas. A elaboração e consolidação do Plano Estadual de Recursos Hídricos catarinense, que está em fase de consultas públicas para sua implantação, também tem forte atuação da área técnica e orientará ao poder público na gestão da água super?cial e subterrânea do estado. Por isto a importância de estar participando deste encontro.

(Adjori, 14/09/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *