Evento na Udesc marca lançamento do Observatório de Inovação Social de Florianópolis
25/09/2017
Lei que permite adoção de praças na Capital completa 30 anos
25/09/2017

Deixem Florianópolis crescer!

Florianópolis é uma cidade à beira da asfixia. Não que nos falte ar de qualidade, pelo contrário. É que se multiplica por aqui um pensar pequeno e mesquinho, de uma minoria barulhenta de defensores do próprio interesse. Com suas bandeiras ideológicas anacrônicas, seguem ditando normas em total divergência com qualquer coisa que se queira chamar de futuro.

Vive-se um impasse quase adolescente de negação do crescimento, imposto por narcisos que só pensam no próprio umbigo. Um grupo que implodiria sem piedade todas as pontes que nos unem ao continente; que anexaria a nossa porção continental ao município mais próximo para, enfim, largar a Ilha à deriva – e à míngua. O sonho insano de quem nos quer congelados na imagem idílica do vilarejo pesqueiro isolado de outrora.

Temos nos submetido a muitos absurdos. Individualmente, empresários e cidadãos de bom senso, em geral tentam manter mais equilibrado esse verdadeiro cabo de guerra criado, que rotula como vilão qualquer interessado em investir na cidade e como mocinho quem defende o retrocesso. São sucessivos golpes, na reiterada tentativa de nos levar à inanição econômica.

Fazer de Florianópolis um exemplo de cidade sustentável é a intenção da grande maioria dos empreendedores, afinal, negócios dependem disso! Mas a visão tosca de alguns deturpa o conceito de sustentável, resultando criminosamente em uma cidade cada vez mais sem emprego, renda, futuro. O não ao desenvolvimento é um sim escancarado e irresponsável ao aumento da pobreza.

E o que temos visto é de envergonhar. Enquanto apontam o dedo inquisidor a equipamentos turísticos que nos projetam internacionalmente e que geram milhares de empregos diretos e indiretos, como os beach clubs, ironicamente fecham os olhos ao avanço da miséria, sem exigir com a mesma ênfase soluções para o que nos apunhala econômica, social e ambientalmente.

Quem, hoje, em sã consciência, faz planos de investir em Florianópolis, que já se consolida como a capital nacional da insegurança jurídica?

(DC, 23/09/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *