Clipping

Casan usa tecnologia ecológica em obra de esgoto para proteger Aquífero dos Ingleses




Para proteger o Aquífero dos Ingleses e evitar infiltrações, a CASAN está usando uma tecnologia mais limpa ao implantar o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) do balneário de Florianópolis, a maior obra de esgoto em execução pela Companhia no Estado.

Os Poços de Visita (PVs) − pontos de acesso para manutenção e operação da rede pública de esgoto – são em Polietileno de Alta Densidade (PEAD). Diferente do concreto, tradicionalmente usado neste tipo de equipamento público, o PEAD dá mais agilidade e qualidade em obras de saneamento. É uma tecnologia considerada verde e limpa, além dar agilidade ao cronograma da obra de esgotamento sanitário, em geral demorada.

O material em PEAD é considerado mais resistente, impede infiltrações e protege o lençol freático contra eventuais contaminações. “Esse material tem sido cada vez mais usado em áreas litorâneas, onde a influência do lençol freático dificulta a execução de obras no subsolo”, explica o gerente de Construção da CASAN, engenheiro Fábio Krieger. “Os PVs de PEAD estão tornando as tarefas de instalação e manutenção mais simples, econômicas e ecologicamente corretas”, complementa.

O PEAD custa aproximadamente o dobro do preço do PV tradicional de concreto, mas se justifica diante da necessidade de preservação ambiental, tem menor custo de instalação, tem custo praticamente zero de manutenção e é adequado para terrenos alagadiços.

Na região de Ingleses e Santinho, onde está em implantação a rede de coleta e tratamento, a água costuma verter a apenas um metro de profundidade. Esta topografia diferenciada, úmida e com o lençol freático próximo demais à superfície, tem causado infiltrações recorrentes na Avenida das Gaivotas (cuja rede já está em uso), carreando terra à tubulação de esgoto – o que, inclusive, já causou o rebaixamento da via em três oportunidades.

Estas ocorrências na Avenida das Gaivotas estimularam que as especificações técnicas do Edital de Licitação para a ampliação dos SES Ingleses/Santinho contemplassem o uso de PVs de PEAD, material que foi adquirido pelo consórcio construtor Trix/Infracon junto à empresa Asperbras, que tem fábrica na Bahia. Como as peças são mais leves do que as de concreto usadas tradicionalmente, acabam sendo também mais facilmente movimentadas: um Poço de Visita feito em concreto pesa cerca de 700 quilos, enquanto um equivalente de PEAD pesa 70 kg.

A Sanepar (PR) e a Sabesp já estão também usando este material em áreas litorâneas, como Caiobá (PR) e Santos (SP).

Benefícios para moradores e visitantes

A ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário Ingleses, aguardada há quase duas décadas, é um investimento conjunto da CASAN, governo do Estado e Prefeitura Municipal de Florianópolis. O investimento total chega a R$ 84 milhões, financiados junto à Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), atenderá todo o centro de Ingleses (áreas norte e sul do bairro) e a praia do Santinho, beneficiando 42 mil moradores fixos além de veranistas na região do Estado que mais recebe turistas durante o Verão.

A obra dos Ingleses teve sua primeira etapa iniciada ainda nos anos de 1990, quando somente 21 quilômetros de tubulação foram implantados na região da Avenida das Gaivotas. Com a conclusão da obra dos Ingleses/Santinho, prevista para 2019, não será mais enviado esgoto dos Ingleses para ser tratado nesta unidade, aliviando ainda mais o sistema Canasvieiras-Cachoeira do Bom Jesus que, em dezembro passado, recebeu uma segunda estação compacta.

Os recursos para o SES Ingleses/Santinho integram o Plano de Investimentos da CASAN direcionado a elevar a atual cobertura de coleta e tratamento de esgoto em Florianópolis de 56% para 74%% até o primeiro semestre de 2019. O investimento total na Capital ultrapassa os R$ 400 milhões, em nove obras − sendo quatro já concluídas, duas em execução e três em processo final de licitação.

Aquífero dos Ingleses

Uma das mais importantes reservas naturais de água limpa de Florianópolis, o Aquífero dos Ingleses é o principal manancial da região, sendo responsável pelo abastecimento de cerca de 90% do Norte da Ilha.

Obras
As equipes do Consórcio Trix-Infracon trabalham na Rua João Manoel Vieira, no Santinho, e na Servidão Eduardo Marques da Rosa, no Sítio Capivari − as primeiras a receberam redes coletoras.

A programação prevê que as frentes de trabalho passem de uma rua a outra no período aproximado de 15 a 20 dias.

Frente 1 / Santinho
1° Rua João Manoel Vieira
2° Servidão Maria Ramos Gama
3° Servidão Navegantes do Mar
4° Servidão Rosa da Silva
5° Servidão Francisca da Silva
Frente 2 / Sitio Capivari
1° Servidão Eduardo Marques da Rosa
2° Servidão Júlio Petroski
3° Servidão Luiz Flor Francisco
4° Servidão Valdevino Marques da Natividade
5° Servidão Pedro Santos Filho

(Casan, 17/08/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.