Clipping

UNESCO e Banco Mundial assinam acordo de colaboração para Cultura, Desenvolvimento Urbano e Resiliência




Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, e Sameh Wahba, diretor de Prática Global de Resiliência Social, Urbana e Rural do Banco Mundial, assinaram no dia 13/07/2017, um novo Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) na sede da UNESCO para reforçar o compromisso conjunto entre as duas instituições de fazer avançar o Desenvolvimento Sustentável por meio do investimento em Cultura, Desenvolvimento Urbano e Resiliência, de uma maneira integrada.

“Cultura e uma abordagem centrada nas pessoas são fundamentais para construir o futuro urbano que queremos e garantir o Desenvolvimento Sustentável. Esse compromisso renovado por uma parceria de longa data entre a UNESCO e o Banco Mundial traz para o primeiro plano da discussão global o papel crítico que a cultura desempenha em apoiar os países no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Nova Agenda Urbana”, declarou Irina Bokova.

Em um contexto em que 2/3 da população global viverá em cidades até 2050, a assinatura desse memorando leva em conta a dimensão urbana do Desenvolvimento Sustentável, oferecendo um marco de ação conjunta para o alcance da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Isso também expressa o compromisso de ambas instituições de maximizar os benefícios da salvaguarda do Patrimônio Cultural e a promoção da criatividade para o desenvolvimento sustentável por meio de três áreas estratégicas de ação: Paisagens Urbanas Históricas e Regeneração Urbana, Indústrias Criativas e Culturais, Resiliência e Gerenciamento de Risco de Desastres.

Ao lembrar que o Patrimônio Cultural e o Turismo Sustentável se tornaram motores econômicos chave para a redução da pobreza e a criação de empregos, especialmente para mulheres e jovens, Sameh Wahba enfatizou que “assuntos de cultura para o Desenvolvimento Urbano Sustentável é essencial para a construção de cidades e comunidades inclusivas, resilientes, produtivas e sustentáveis para todos”.

Ao longo dos próximos seis anos, a UNESCO e o Banco Mundial irão se engajar no desenvolvimento de conhecimento global, orientação de políticas comuns, operações em nível de países e respostas emergenciais para melhorar o Desenvolvimento Urbano Sustentável e abordar o Patrimônio Cultural e a Criatividade como recursos para responder a situações pós-desastre e pós-conflito.

A renovação dessa colaboração acontece em um mundo em que 26 milhões de pessoas passam a se encontrar em situação de pobreza todos os anos, como resultado de desastres naturais, enquanto conflitos causam estragos a comunidades e ao Patrimônio Cultural.

O acordo coincide com o Ano Internacional para o Turismo Sustentável e a necessidade de garantir que os 1,8 bilhões de dólares de receita que é esperado que o setor gere até 2030 contribua para a sustentabilidade e a preservação do Patrimônio Material e Imaterial. O Memorando também prevê apoiar a diversidade cultural e as indústrias criativas, que geram 2,25 bilhões de dólares em revendas e cria 29,5 milhões de empregos ao redor do mundo. A promoção da Diversidade Cultural tem um impacto direto no desenvolvimento socioeconômico e apoia a competitividade de cidades, especialmente em países em desenvolvimento.

Baixe aqui o acordo (em inglês)

(Unesco, 18/07/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.