Clipping

SPU aguarda assinatura da Prefeitura de Florianópolis no contrato de cessão do Tisac




A depredação e os furtos ao Tisac (Terminal de Integração do Saco dos Limões), em Florianópolis, desde o último fim de semana, poderiam ter sido evitados. Isso porque o contrato de assinatura da cessão da área da União para o município está pronto para a assinatura desde o dia 24 de abril.

A prefeitura ainda não manifestou o desejo de ficar com o terminal ou se deixará aos cuidados da SPU (Secretaria do Patrimônio da União). Por enquanto, o terminal virou abrigo para pessoas em situação de rua e local para usuários de droga.

Segundo a assessoria da SPU, em março de 2016 a prefeitura requereu a nova cessão do imóvel para reativação do Tisac. Em fevereiro deste ano, a secretaria autorizou o processo. O contrato ficou pronto para a assinatura no dia 24 de abril. Desde então, a SPU aguarda por um posicionamento do poder público municipal.

A SPU informou que realizará uma vistoria no local e adotará providências para a nova destinação da área, caso a prefeitura informe formalmente que não tem mais interesse na cessão do imóvel. “Vou conversar com o prefeito para saber o real aproveitamento do terminal, mas ainda aguardo um posicionamento da procuradoria. Existe a possibilidade da área ser aproveitada no anel viário, mas é preciso elaborar um estudo”, informou o secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Marcelo Roberto da Silva.

Mesmo sem ter a cessão da área há anos, a Cotisa (Companhia Operadora dos Terminais de Integração) fez a manutenção e a segurança do terminal até janeiro deste ano. Foi quando uma decisão judicial determinou que o Tisac fosse o abrigo para cerca de 70 índios, que comercializavam artesanatos no Centro de Florianópolis.

Leia na íntegra em  Notícias do Dia Florianópolis, 22/06/2017.



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.