Clipping

Sem acordo, terceirizados da Pavsolo no Contorno Viário permanecem de braços cruzados




A crise evolvendo os subcontratados da Construtora Pavsolo nas obras do Contorno Viário de Florianópolis tende a se agravar nos próximos dias. A empresa anunciou nesta quarta-feira (28) que a Autopista Litoral Sul, concessionária responsável pela rodovia, retrocedeu em relação às propostas de negociação apresentadas, o que coloca em risco a continuidade dos trabalhos. Há 15 dias um grupo de trabalhadores terceirizados está de braços cruzados, em protesto contra o atraso nos pagamentos. Sem solução para o problema, os próximos prejudicados devem ser os 200 funcionários próprios da Pavsolo.

Em uma reunião em São Paulo, diretores das duas empresas não chegaram a nenhum acordo sobre os valores cobrados pela construtora, que alega prejuízo de mais de R$ 20 milhões, com mudanças e atrasos atribuídos à Autopista Litoral Sul. “Reforçamos nosso pedido, salientando a intenção de não dar calote nos fornecedores, mas a companhia não aceitou. Informou que deve manter apenas os pagamentos trabalhistas. Perdemos quase R$ 20 milhões com eles, não temos como abandonar o contrato e esperar a justiça resolver. Temos R$ 9 milhões de dívidas trabalhistas e R$ 8 milhões com fornecedores, como iremos pagar?”, questiona o o diretor financeiro da Pavsolo, Fábio Maimoni Gonçalves.

A Pavsolo apresentou a Autopista duas propostas, ambas prevendo a quitação do prejuízo. Uma delas propõe a saída da empresa do canteiro de obras. A outra propõe a manutenção do contrato. Mas, para isso, será necessário que, além dos R$ 20 milhões, outros R$ 15 milhões sejam injetados pela concessionária. A Pavsolo afirma que romper o contrato seria pior para ambos os lados e para a obra do contorno, tão esperada pela região. “Não temos como romper contrato porque a Autopista só paga os valores trabalhistas e a Pavsolo não poderá quitar as dívidas das outras empresas. Estamos plenamente arrependidos de ter participado dessa obra. Devíamos ter encerrado isso no primeiro mês, quando vimos que não era conforme estava no projeto”, continua.

Pagamentos já superam R$ 47 milhões

A Pavsolo acusa a Autopista de fornecer material de baixa qualidade, de promover alterações no projeto e demorar para liberar terrenos e jazidas, causando os prejuízos.

A concessionária disse ontem que a obra do Contorno Viário de Florianópolis segue em diversas frentes e que a paralisação dos terceirizados é pontual, “decidida unilateralmente pela Pavsolo” e “não tem impacto no cronograma neste momento”.

Segundo a empresa, a Pavsolo foi contratada, em março de 2015 para a realização de obras nos setores Intermediário 4 e Norte B, trechos que representam cerca de 15% de todos os contratos em andamento. Até o momento, teriam sido faturados e pagos nestes contratos R$ 47,2 milhões.

A concessionária voltou a afirmar que todo o montante devido e comprovado por meio de documentação foi pago, não havendo pendências por parte dela junto a Pavsolo.

Leia na integra em Notícias do Dia Florianópolis, 29/06/2017.



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

2 comentários para Sem acordo, terceirizados da Pavsolo no Contorno Viário permanecem de braços cruzados

  1. Hoje a pavsolo mandou todos os funcionários embora. Sem previsão de de pagamento dos salários e muito mesmos dos terceirizados.

  2. Está na hora de fazer uma paralisação onde dói mais no bolso da empresa contratante no pedágio na br-101. A auto pista litoral sul e a corresponsável pela contratação dos empregados e das empresas terceirizadas. Assim tem que assumir sua responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.