Clipping

Comunidade da Lagoa da Conceição espera por obras públicas




Duas obras importantes para moradores da Lagoa da Conceição e do Porto da Lagoa, a revitalização da Avenida das Rendeiras e do campo do Palmeirinha, respectivamente, não tem data para sair do papel. Ambos os projetos chegaram a gerar a expectativa de que fossem para frente na administração Cesar Souza Junior (PSD), mas não demorou e as obras pararam. Agora, na gestão de Gean Loureiro (PMDB) não há expectativa de recomeço dos trabalhos em obras consideradas essenciais pelos moradores das duas regiões, separadas apenas pela Rodovia Vereador Osni Ortiga.

Sobre a revitalização da Rendeiras, em outubro de 2015 a prefeitura de Florianópolis anunciou o convênio para revitalização da via no valor de R$ 1 milhão, contemplando obras de drenagem, terraplanagem, estacionamento, ciclovia, sinalização horizontal e urbanização. Um pequeno canteiro de obras foi montado em dezembro, mas para não prejudicar o trânsito com a chegada da temporada de verão, as obras foram interrompidas e até agora não reiniciaram.

Para Walmir Martins, 50 anos, que costuma caminhar pela orla da Lagoa, seria bom se a via ganhasse uma repaginada. Ele, porém, não acredita que algo aconteça tão cedo. Cita como exemplo outras obras, consideradas mais urgentes e temas recorrentes de promessas de Gean no horário eleitoral de 2016, exemplo do elevado do Rio Tavares, que também estão longe do fim. Entende que se nem as “urgentes” ficam prontas, outras, de revitalização, são mais difíceis.

— Se sair, vai sair para minhas netas, talvez. Mas se sair para elas já é algo, pelo menos alguém vai usufruir — brinca Walmir.

Já o campo do Palmeirinha, terreno de 8 mil metros quadrados localizado na Rodovia Vereador Osni Ortiga, foi desativado em abril de 2012 porque a comunidade teve que cumprir uma decisão judicial que devolveu a área aos donos. Em 2012, moradores chegaram a colocar fogo em pneus e bloquear a rodovia. Com a mobilização das pessoas, a prefeitura interviu e conseguiu declarar a área como de utilidade pública. A obra para transformar o local em uma grande área lazer, inclusive com um campo novo, chegou a começar, mas nunca engrenou.

— Já perdemos a esperança que a obra saia. Até pode sair, mas vai demorar — resigna-se Ismael Libana, 29 anos.

Contraponto

Por nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Florianópolis diz que no final de 2015 realizou licitação e contratou empresa para a execução de 440 metros de extensão da revitalização da Avenida das Rendeiras, a partir da ponte da Lagoa da Conceição. “Isto foi possível graças a um convênio firmado entre a prefeitura e o governo do Estado, mas, em março de 2016, após a execução de 2,94% dos serviços, as obras foram paralisadas devido à rescisão do convênio, por iniciativa do governo estadual”, completa, sem falar em previsão de retomada dos trabalhos.

Sobre o campo do Palmeirinha, diz que a prefeitura dispõe de projeto, mas, “por falta de recursos, não contratou empresa para executá-lo”. Informa ainda que a área operacional da prefeitura foi quem fez parte do aterro e 40 metros dos 240 metros de drenagem já realizados.

(Diário Catarinense, 16/05/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.