Plano Diretor de Florianópolis é marcado por briga ideológica entre prefeitura e Sinduscon
25/05/2017
Ironman altera trânsito e itinerário dos ônibus na Capital no domingo
26/05/2017

1ª etapa das obras do corredor exclusivo para ônibus está atrasada em Florianópolis

A primeira etapa de obras dos corredores exclusivos para ônibus, do sistema BRT, em Florianópolis, mal começou e já está atrasada. O prazo de entrega é no final deste mês de maio, mas está longe de acabar.

As obras integram a implantação do Anel Viário no entorno do Morro da Cruz, focado na mobilidade urbana no Centro da capital.

Cada lado da avenida Professor Henrique Fontes, no Córrego Grande, está com uma pista a menos. O que se esperava era que o transtorno no trânsito não durasse muito tempo, já que esta primeira parte dos trabalhos é feita em um trecho de apenas 300 metros.

A promessa da prefeitura é que fosse concluído em dois meses. O prazo, que é final de maio, ainda não terminou, mas falta pouco tempo e muita coisa para fazer.

A prefeitura afirma que acabou de descobrir que o terreno precisa de uma readequação para receber um piso mais resistente de concreto. Um detalhe, que segundo o secretário de Transporte e Mobilidade, Marcelo Silva, não foi possível prever antes.

“Como houve a necessidade da retirada do asfalto do local, embaixo desse asfalto o solo encontrado não era adequado para simplesmente se colocar o concreto no local”, afirma o secretário.

Para isso, a obra que acabou de começar, já vai ter um aditivo no contrato. O valor desse acréscimo ainda está sendo calculado pela Secretaria de Obras – e o atraso é certo.

“Uns 30 ou 60 dias, dependendo das condições do tempo. Este é um trecho de 300 metros, dentro da primeira etapa que envolve sete quilômetros, vai desde a entrada do trevo do Hospital Universitário (HU), passando pelo Pantanal, até chegar no Centro. Hoje temos de 40 a 50 pessoas trabalhando no local”, diz Silva.

O projeto do Anel Viário, que promete melhorar a mobilidade na capital com 17 quilômetros de corredor exclusivo para ônibus, já tem os recursos garantidos. A obra, sem aditivos, deve custar R$ 172 milhões e a previsão é que seja entregue daqui a quatro anos, se não houver mais atrasos.

( G1, 24/05/2017)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *